Compartilhe

sexta-feira, 29 de abril de 2016

JOVENS DO MARACANÃ FAZEM MOBILIZAÇÃO CONTRA MOSQUITO AEDES AEGYPTI


O mosquito Aedes Aegypti continua fazendo estragos. Para combatê-lo, é preciso que a população faça a sua parte. Pensando assim é que, no sábado, dia 30, a partir das 8h00, o projeto “Adolescentes da PCU no Controle Social” realiza “O Mutirão da Informação - O Lixo Pode Causar Doenças”, na Vila Esperança, bairro da área Maracanã. A ação tem como objetivo principal conscientizar e informar as pessoas do território sobre o real risco que o mosquito oferece e quais as formas de prevenção.

Os jovens e a comunidade vão sair da frente Associação de Moradores da Vila Esperança (Avenida Principal, ao lado do Posto de Saúde) em uma passeata que distribuirá panfletos, visitará os moradores, falará com as pessoas nas ruas e terá o acompanhamento de um carro de som.

A atividade envolverá as UEBs Haydêe Chaves – Vila Esperança, Mário Pereira – Vila Sarney, Major Augusto Mochel – Maracanã, além do Cras Maracanã e toda a comunidade, que foi convocada através de panfletos, carro de som e divulgação eletrônica.

A ideia dos adolescentes do projeto é estimular conhecimento e reflexão de que o lixo pode ser um problema fácil de ser solucionado, mas isso só é possível se todos fizerem a sua parte.

A realização do projeto é da Agência Matraca em parceria com o Unicef, através da Plataforma dos Centros Urbanos (PCU).

PCU - A Plataforma dos Centros Urbanos (PCU) é uma contribuição do Unicef, em parceria com prefeituras e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) das cidades participantes, visando à redução das desigualdades que afetam a vida de crianças e adolescentes.

Adolescentes da PCU no Controle Social - Partindo da mesma premissa que norteia a Plataforma dos Centros Urbanos, o projeto “Adolescentes da PCU no Controle Social” foca na participação de cerca de 20 jovens como protagonistas em seus territórios, estimulando sua articulação como partícipes das mudanças que levarão à melhoria de condições de vida de crianças e adolescentes. Esses jovens pertencem aos mesmos sete territórios trabalhados pela PCU, a partir de indicadores desfavoráveis: Cidade Olímpica, Coroadinho, Tirical, Mauro Fecury, Maracanã, Tibiri e Vila Embratel.

Numa primeira etapa, eles passaram por uma grande oficina de “Formação Cidadã para o Controle Social”, com noções sobre ética, direitos humanos, direito à informação, controle social, participação em espaços políticos de articulação, orçamento público, e também de ferramentas práticas e lúdicas para o exercício do controle social, como fotografia, vídeo e produção de rádio.

Após o Maracanã, as próximas mobilizações serão: Tibiri, que discutirá “Segurança e cidadania: o que eu penso sobre isso?” (dia 07/05, mesmo horário); e Vila Embratel, que debaterá o “Enfrentamento à Violência Sexual” (dia 14/07, mesmo horário).

CRIADO O FÓRUM PERMANENTE DO PATRIMÔNIO CULTURAL DO MARANHÃO

Conjunto arquitetônico é um fator relevante ao patrimônio cultural de São Luís

Foi realizada nessa sexta-feira (29), no Convento das Mercês, durante o encontro mensal da Rede de Educadores em Museus (REM-MA), a apresentação do projeto “Fórum Permanente do Patrimônio Cultural”, iniciativa que pretende realizar, de forma permanente, seminários sobre o patrimônio cultural (material e imaterial) do Maranhão através de encontros com especialistas no assunto (historiadores, arquitetos, folcloristas, gestores públicos, museólogos, pesquisadores, cientistas sociais, antropólogos, arqueólogos, dentre outros profissionais ligados ao setor, bem como a comunidade em geral), que abordarão os mais diversos segmentos ligados ao tema em questão.

A ideia partiu do escritor, jornalista e pesquisador, mestre em Ciências Sociais, Paulo Melo Sousa, atual Diretor do Centro Cultural Convento das Mercês. As palestras e bate-papos serão gratuitos e contarão, além dos conferencistas, com a presença de interessados no assunto, técnicos, professores e alunos, além da comunidade em geral.

O Patrimônio Cultural engloba o conjunto de todos os bens, manifestações populares, tradições, cultos, monumentos arquitetônicos, culinária, dentre outras manifestações, tanto materiais quanto imateriais. Em razão de sua ancestralidade e relevância histórica e cultural, adquirem um valor único e permanente, o que exige a sua devida salvaguarda, visando garantir a sua continuidade, divulgação e preservação para as gerações presentes e futuras, colaborando, dessa forma, com a ideia de pertencimento e de identidade. O patrimônio é nossa herança legada pelo passado e o que construímos hoje, cabendo a todos nós preservar, transmitir e deixar todo esse legado às gerações vindouras. 

São Luís foi elevada à categoria de Patrimônio Cultural da Humanidade em 1997, reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura - UNESCO como repositória de um legado histórico que a coloca no mesmo patamar de lugares como o Centro Histórico de Roma, por exemplo. No entanto, a população de São Luís ainda não entendeu a importância desse título, e a cidade amarga o abandono de muitos de seus logradouros públicos, permeados de história, muitas das vezes com o descaso das autoridades. É necessário se discutir esse tema de importância vital para a nossa cultura, e apontar soluções possíveis para os problemas que afetam o patrimônio cultural do Maranhão.

Antenados com as recomendações firmadas em inúmeros encontros globais sobre patrimônio, dos quais o Brasil é signatário, cabe lembrar a Carta Internacional sobre Conservação e Restauração de Monumentos e Sítios, mais conhecida como Carta de Veneza (maio de 1964), na qual se lê, textualmente: “Portadores da mensagem espiritual do passado, as obras monumentais de cada povo perduram no presente como o testemunho vivo de suas tradições seculares. A humanidade, cada vez mais consciente da unidade dos valores humanos, as considera um patrimônio comum e, perante as gerações futuras, se reconhece solidariamente responsável por preservá-las, impondo a si mesma o dever de transmiti-las na plenitude de sua autenticidade”. Por sua vez, em 1989, a UNESCO firmou a “Recomendação sobre a Salvaguarda da Cultura Tradicional e Popular”, instrumento legal que favorece a identificação, preservação e continuidade do patrimônio cultural imaterial, bem como sua disseminação.

Dessa forma, o “Fórum Permanente do Patrimônio Cultural” pretende estabelecer um debate contínuo sobre o tema em questão, apontando possíveis soluções para problemas ou entraves que porventura venham atrapalhar a necessária salvaguarda desse patrimônio.

Os encontros serão realizados às quintas-feiras, quinzenalmente, no horário das 15h às 17 h, no Auditório Casa do Poeta Nauro Machado (Convento das Mercês). Todas as palestras do Fórum Permanente do Patrimônio Cultural são gratuitas e abertas à comunidade.

Cada palestrante se comprometerá em produzir um texto sobre o tema abordado, de no mínimo 3 (três) e, no máximo 5 (cinco) laudas (Times 12, espaçamento 1,5), para futura publicação em livro, que reunirá o conjunto das palestras proferidas. O fórum pretende não apenas suscitar debates, mas iluminar cada tema a ser abordado, no sentido de que cada palestrante, em conjunto com os participantes, aponte soluções para os possíveis problemas relacionados ao patrimônio cultural. O evento será fotografado e filmado, com a intenção de se produzir futuros documentários.

POLÍCIA DO MARANHÃO APREENDEU 145 ARMAS DE FOGO NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Policiais receberam prêmio em dinheiro e certificados pela apreensão de armas. Foto: Gilson Teixeira

Um mês após a edição da Medida Provisória nº 219/16, que premia policiais civis e militares pela apreensão de armas de fogo, a Polícia Militar do Maranhão (PMMA) computou a apreensão de 145 armas de fogo no estado, dentre as quais 70 apenas na capital. Anunciada pelo governador Flávio Dino, a MP integra o plano de ação do Pacto pela Paz e já ecoa entre as forças policiais do Maranhão como reconhecimento ao trabalho desenvolvido e colabora para o aumento da produtividade e dos resultados.

“Por uma medida do nosso governo os policiais militares e civis que conseguirem apreender armas de fogo estão recebendo um prêmio, uma gratificação. Entregamos os primeiros prêmios para os policiais civis e militares que participaram de ocorrências, inclusive, muito importantes, a exemplo dos policiais civis que foram responsáveis pela apreensão de fuzis que foram usados em um grave assalto que houve na cidade de Santa Luzia. Todos os assaltantes foram presos e as armas que foram usadas foram apreendidas pelos policiais e nós, por isso, reconhecemos em nome de toda a sociedade o trabalho desses policiais”, explica o governador Flávio Dino.

De acordo com o comandante geral da Polícia Militar do Maranhão, coronel Frederico Pereira, o reforço pecuniário, o tratamento respeitoso e humano, refletem no resultado final do trabalho, que é a redução dos índices de criminalidade. “O efeito principal dessa medida não é nem o fato de o policial receber o dinheiro, mas a atenção que o Governo do Estado está dando à segurança pública. À medida que o governador se preocupa em incentivar o policial desta maneira, é um sinal claro do carinho que ele tem por esse setor, sem desmerecer os demais. Também é importante o policial poder acrescentar ao seu orçamento um prêmio em dinheiro que vai ajudá-lo. A medida foi muito bem aceita e festejada pelo público; os policiais estão mais imbuídos ainda, porque eles já são policiais compromissados”, relata o comandante da PMMA.

Para ele, o trabalho de retirada de circulação de armas de fogo é valoroso no contexto de mitigação do comportamento criminoso. “Quando você tira uma arma de circulação, você evita uma série de crimes – roubos, homicídios, estupros. Temos apreendido muitas armas de fogo, o que enfraquece os ladrões, que vão ter ‘problema’ para prática de assaltos de mãos limpas”, exemplifica o coronel Pereira.

Pela medida, armas de fogo apreendidas em flagrante valem uma premiação com valor variável entre R$ 300 e R$ 1.500, a depender do calibre da arma e das circunstâncias em que foi apreendida. A apreensão de um revólver, por exemplo, recebe premiação de R$ 300; a de uma pistola, de R$ 500 e a de um fuzil, R$ 1500. Uma premiação anual aos três policiais que mais apreenderem armas de fogo também é oferecida/; eles serão contemplados com R$ 20 mil cada na aferição de rendimento ao final do ano.

Tropa motivada

O comandante aponta que um conjunto de ações de valorização promovidas pela gestão estadual tem permitido um fôlego novo à tropa, garantindo esperança e um clima organizacional favorável e sadio. “Quando os colaboradores de uma empresa estão satisfeitos, eles levam isso para fora, tendo mais paciência e tranquilidade no atendimento. Aqui funciona de modo semelhante, mas considerando a hierarquia militar. O lucro da polícia é a redução da criminalidade e a satisfação do cidadão, que é o nosso cliente”, compara o coronel Pereira. Segundo ele, a MP também estimula uma competitividade saudável entre os batalhões.

O sargento Josinaldo Ribeiro Lopes, que comanda a equipe Albatroz do 8º Batalhão da PMMA, cita a metodologia utilizada por eles para a eficácia nas ações. “Nossa prioridade é cobrir a área Cohab/Cohatrac, área comercial extensa com alto índice de roubo a pessoa, a veículos e assaltos a estabelecimentos comerciais. No ano passado, apreendemos 108 armas de fogo. Devido à facilidade do deslocamento da moto, temos muito êxito com o fator surpresa e também devido aos meliantes utilizarem esse veículo no horário de pico para facilitar a fuga. A medida do Governo veio em momento oportuno, valorizando o serviço do policial na rua”, afirma o sargento.

A tenente Sâmara Jovita de Souza considera a iniciativa um ganho em motivação para os policiais, que, para ela, tem desempenhado o papel social com afinco. “Somos profissionais, fazemos a nossa parte, porque o nosso serviço é esse: prender os criminosos e combater a criminalidade. Mas a iniciativa do governador de fazer essa gratificação é mais uma forma de reconhecimento para nós e isso estimula, para que a gente produza mais, dê mais de si e se esforce cada vez mais”, garante Sâmara.

Ela conta que, na última apreensão de armas de sua guarnição, a equipe buscava capturar um acusado de latrocínio no bairro do São Raimundo. “Estávamos à procura de um indivíduo que estava realizando vários assaltos no São Raimundo e também é suspeito de ter cometido um latrocínio na área de um senhor que estava com as netas, tentou reagir ao assalto, foi baleado e veio a óbito. Fomos patrulhando por lá, recebendo algumas informações de onde o meliante poderia estar até que realizamos um cerco e conseguimos capturá-lo e, com ele, estava uma arma de fogo calibre 38 com duas munições”, narra a tenente.

O comandante do GTM do 1º Batalhão da Polícia Militar – batalhão campeão na apreensão de armas em abril, com 16 armas retidas -, subtenente Lumes de Moura Silva, tem 27 anos de Polícia Militar e corrobora com a opinião de Sâmara. “O incentivo veio em boa hora. A gente trabalha visando tirar armas de rua, drogas de circulação e elementos que cometem delitos na sociedade. Com o apoio da população, através de denúncias, temos conseguido bons resultados”, comentou. O GTM atua em bairros da região Itaqui-Bacanga, no Maracanã e na Vila Maranhão.

Memória

No último dia 20, o governador Flávio Dino reuniu a cúpula da segurança pública e os doze primeiros policiais que lançaram mão da medida em uma solenidade que homenageou o empenho no desarme de criminosos. Na ocasião, Flávio entregou certificado aos agentes de segurança pública pela ação, parte do Programa Estadual Pacto Pela Paz. Eles também serão recompensados financeiramente pela apreensão das armas. O governador destacou que a iniciativa representa um estímulo moral e material pela eficiência, coragem e destemor dos policiais e funciona como um elemento simbólico do novo momento vivido pela polícia maranhense. 

Secom

ELEIÇÃO DE SÃO LUÍS É PRIORIDADE NO ENCONTRO DO PSB, NESSE SÁBADO

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) realiza neste sábado (30) o I Encontro Estadual do PSB/MA do ano de 2016. Com o objetivo de discutir e apontar viáveis para a consolidação do projeto socialista, o evento acontece a partir das 9h, no auditório Fernando Falcão da Assembleia Legislativa, em São Luís, e vai até às 17h.

O caminho que o PSB seguirá nas eleições deste ano deve direcionar a discussão sobre a consolidação do partido em todo o estado. Neste sentido, a capital deve ser priorizada no debate, tendo em vista que já foi listada pelo diretório nacional como uma das prioridades do partido em 2016 e, também, por ser considerada uma das cidades que provavelmente terá segundo turno.

“Amanhã vai ser o segundo encontro que o partido faz em menos de um ano. Já fizemos um encontro com a presença do presidente do partido, Carlos Siqueira, e a gente tem a certeza absoluta que São Luís tem uma candidatura muito forte, que é a do deputado Bira do Pindaré, discutida com os segmentos e movimentos sociais”, destacou Luciano Leitoa, presidente estadual do PSB/MA.

Ele adiantou ainda que do encontro sairá o encaminhamento, que reforça o encaminhamento do Encontro anterior, e, referente à capital, será indicado o nome do candidato a prefeito. Segundo Leitoa, o nome será o de Bira.

Além das eleições municipais, o partido debaterá sobre o cenário nacional e atual situação que o Brasil enfrenta.

O evento contará com a presença da militância e dos representantes dos Segmentos Organizados do PSB de todo o estado.

NOVOS SECRETÁRIOS TOMAM POSSE

Governador Flávio Dino tirou marcos Pacheco da Saúde
e colocou na Articulação de Políticas Públicas. Foto: Nael Reis
O governador Flávio Dino empossou, nesta sexta-feira (29), dois novos secretários de Estado, assumindo Carlo Eduardo Lula, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), e Marcos Pacheco, a Secretaria Extraordinária de Articulação de Políticas Públicas. Durante a solenidade, realizada no Palácio dos Leões, o governador explicou que a reordenação administrativa pretende potencializar ainda mais as políticas de Governo. 

Após agradecer aos dois novos secretários pela coragem de aceitar as missões, o governador lembrou que o maior desafio agora é gerir, diante da crise internacional que afeta os Estados e municípios. Ele adiantou, no entanto, que tem confiança no bom desempenho dos dois secretários.

“Sabemos que nenhuma crise é para sempre. Elas vêm e voltam. Assim como o mar e as espumas, essa crise passará e ficará a certeza do nosso legado para as próximas gerações de maranhenses de um Governo honesto, digno e honrado e que trouxe muitos resultados para o nosso povo”, defendeu o governador Flávio Dino que completou, “Marcos Pacheco deixa a secretaria muito melhor do que encontrou”.

O advogado Carlos Lula, que assume a titularidade da SES, destaca que a meta é desenvolver ainda mais a saúde do Maranhão, diante do cenário de diminuição dos recursos. “A política de saúde é uma política de Estado. A gente mantém o que já estava planejado desde o início. A nossa ideia é melhorar os serviços que nós temos e com um grande desafio de, em um ano de crise, como o ano de 2016, abrir novos serviços”, apontou Carlos Lula, destacando a abertura de novos hospitais como a principal meta do ano.

Já o secretário Marcos Pacheco, que antes ocupava a SES, assume a Secretaria Extraordinária de Articulação de Políticas Públicas. Criada pelo governador Flávio Dino, a pasta pretende fazer uma interlocução entre as diferentes políticas de governo.

“Essa secretaria tem uma finalidade bem clara e objetiva, que é fazer a interseção entre todas as políticas, principalmente de Saúde e de Educação, porque são políticas que tem que estar muito próximas”, explicou Marcos Pacheco, lembrando que as várias áreas precisam estar sempre em diálogo para que os programas sejam executados, é o caso, por exemplo, da cooperação que existe entre a Saúde e a Secretaria da Mulher para uso conjunto das carretas de mamografia, ou o relacionamento entre as políticas de saúde e segurança, para evitar acidente que superlotam hospitais. 

Secom