Compartilhe

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

terça-feira, 2 de agosto de 2016

TIJUPÁ REALIZA FEIRA AGROECOLÓGICA


A Associação Agroecológica Tijupá realiza nesta quarta- feira (3), das 7h as 14h, mais uma edição da Feira Agroecológica e Solidária, na praça Deodoro, em frente à Biblioteca Pública Benedito Leite.

O evento é uma copromoção do Circuito de Feiras Agroecológicas da Região do Munim, em conjunto com a Associação Agroecológica Tijupá, organizações filiadas ao Fórum Estadual de Economia Solidária - FEESMA e INCRA/MA (a partir do Contrato de ATER - CRT Nº 15.000/2012) com o apoio de outras organizações parceiras.

A Feira Agroecológica e Solidária acontece toda primeira quarta-feira do mês e oferta a diversidade de alimentos produzidos por agricultores/as assentados/as participantes do Circuito de Feiras Agroecológicas do Baixo Munim, além de produtos artesanais e alimentos prontos oriundos dos Empreendimentos da Economia Solidária da Região Metropolitana de São Luis.
 
As mulheres são as grandes protagonistas da Feira - correspondendo a quase 90% de seus participantes - o que demonstra, de forma inequívoca, sua capacidade produtiva e econômica e reafirma a importância e a força do trabalho feminino, seja nas suas cidades, comunidade e lares.

“Convidamos a todos/as prática do consumo consciente e solidário de produtos saudáveis (sem agrotóxicos) e artesanatos de qualidade produzidos a partir dos princípios da agroecologia e economia solidária, ofertados a preços justos e acessíveis a todos/as independente da faixa de renda”, evocou a comissão organizadora da feira.

A exposição e comercialização dos alimentos é uma forma de dar visibilidade às organizações de base comunitária que pautam a segurança alimentar e nutricional, a autogestão, o empoderamento do trabalho feminino e a defesa da agrobiodiversidade, indo na contramão do modelo de desenvolvimento excludente baseado nos grandes projetos predatórios do agronegócio que avançam e destroem nossa biodiversidade, precarizam e desumanizam as relações de trabalho e violam direitos da população, impondo um padrão alimentar baseado na produção com agrotóxicos e na artificialização dos alimentos.

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

VICE COMUNISTA

Nem Mario Macieira (PT) nem Roberto Rocha Junior (PSB).

O vice do prefeito Edivaldo Holanda Junior (PDT) deve ser do PCdoB.

Está bem cotado o professor Julio Pinheiro, presidente licenciado do Sindicato dos Professores (Sinproesemma).

APRUMA CONVOCA ASSEMBLEIA E ALERTA SOBRE PROJETO QUE RETIRA DIREITOS DOS TRABALHADORES


A Associação dos Professores da Universidade Federal do Maranhão (Apruma), seção sindical do Andes-SN, convoca os docentes para assembleia nesta segunda-feira, 1º de agosto, às 16h30, no auditório Ribamar Carvalho, na Área de Vivência do Campus do Bacanga.

A Assembleia terá como pauta discussões sobre a carreira docente e as sugestões de alteração das resoluções que regulamentam a progressão funcional.

Outro tema relevante: a direção da Apruma faz um alerta sobre a votação do projeto (PLP 257/2016) que retira direitos e prejudica a aposentadoria dos trabalhadores

Veja o texto abaixo:

PLP 257/2016 tem previsão de ir à votação
já nesta segunda-feira, 1º de agosto

É importante todas as tentativas de se barrar esse duro ataque aos serviços públicos e aos servidores: o PLP 257/2016 prevê, entre outras medidas:

- suspensão dos concursos públicos; 

- congelamento de salários dos servidores públicos; 

- congelamento do salário-mínimo;  

- suspensão do pagamento de progressões e gratificações; 

- vedação da criação de cargos, empregos e funções ou alteração da estrutura de carreiras;  

- destruição da previdência social; 

- aumento da contribuição previdenciária social para 14%; 

- fim das licenças prêmio, sabática e os quinquênios; 

- cortes no orçamento social; 

- suspensão de aumento real para as despesas de custeio e redução, em pelo menos 10% das despesas com cargos de livre provimento; 

- implementação de programas de desligamento voluntário de servidores públicos.

Nesse sentido, o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais indicou uma série de medidas para barrar a votação e a aprovação desse ataque. No site da APRUMA, há ainda modelo de carta para ser enviada aos deputados federais do Maranhão, constando ainda o endereço eletrônico de todos eles, bem como mais detalhes sobre essa ameaça. 

Quanto mais correspondências enviarmos aos deputados, por e-mail, redes sociais e todos os meios que se dispuser, mais eles se sentirão pressionados a não votar a favor desse ataque.

Veja como pressionar os deputados aqui

domingo, 31 de julho de 2016

GOVERNO AMPLIA COBERTURA DE INTERNET GRÁTIS NO CENTRO HISTÓRICO


Roteadores vão permitir o o acesso nas imediações da Praça Nauro Machado e nas ruas da Estrela, Portugal e Grande Oriente
 
Frequentadores da Praia Grande, de modo especial comerciantes, turistas e estudantes, agora tem acesso a internet grátis em mais esta região do Centro Histórico. O novo ponto de wi-fi grátis foi entregue na quinta-feira (28) pelo Governo do Estado e dá continuidade ao trabalho feito pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) no âmbito da coordenação do programa Cidadania Digital cujo objetivo é garantir, gratuitamente, acesso à internet.

“Nossa expectativa é expandir o projeto para outras áreas da Região Metropolitana de São Luís, mas o ponto relevante é que, finalmente, a rede de fibra óptica que existe em boa parte da capital começa a impactar a vida das pessoas, o seu cotidiano. No caso da Praia Grande, serão beneficiados principalmente comerciantes, turistas e estudantes”, explicou o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Jhonatan Almada.

Para garantir a excelência do funcionamento do wi-fi, a Secti realizou a instalação de roteadores, o que possibilita o acesso em uma vasta área, incluindo as imediações da Praça Nauro Machado e as Ruas da Estrela, Portugal e Grande Oriente. “Com isso, nós podemos garantir que até 1.800 pessoas estejam conectadas confortavelmente ao mesmo tempo”, informou Raimundo Nonato Quirino Fonseca, da Secretaria Adjunta de Inovação e Cidadania Digital da Secti.

Cidadania Digital

O programa Cidadania Digital do Governo do Maranhão prevê a instalação de dezenas de pontos de internet gratuitos em todo o estado. A expectativa é de que o próximo pronto deve ser instalado na cidade de Pindaré-Mirim. Em São Luís, o serviço de wi-fi grátis já foi instalado nas feiras dos bairros Cidade Operária e Anjo da Guarda.

Secretaria de Comunicação e Articulação Política

FESTIVAL DE MÚSICA BARROCA DE ALCÂNTARA SE CONSOLIDA COMO EVENTO INTERNACIONAL

Por Eduardo Júlio – poeta e jornalista

Se no ano passado o Festival de Música Barroca de Alcântara deu passos largos ao incluir na programação grupos latino-americanos, em 2016 o perfil internacional do evento se ampliou, ao trazer músicos norte-americanos, norte-africanos e do Oriente Médio. Neste ano, o tema do evento, realizado de 21 a 27 de julho, foi “Diálogos Musicais entre Oriente e Ocidente” e o público maranhense teve a oportunidade - provavelmente pela primeira vez - de fazer uma audição, ao vivo, de sons tradicionais do Oriente Médio e do Norte da África.

Público prestigiou as apresentações nos três dias do festival
O objetivo foi homenagear a cultura árabe-andaluz, que por mais de 700 anos foi predominante na Península Ibérica. O repertório do festival também contemplou a música judaica-sefaradita, do período medieval e renascentista ibérico, que também possui moldes árabes.

Além de apresentar formas musicais dos antepassados ibéricos, o objetivo foi fazer uma reflexão sobre o momento político atual do mundo e conclamar a paz e o bom convívio entre os povos. Afinal, culturalmente, existem muitas diferenças entre o Ocidente e o Oriente, mas há vários aspectos semelhantes também, principalmente no passado.

EXOTISMO

Festival é oportunidade para conhecer os instrumentos e artistas de música antiga
Em São Luís, o primeiro dia do evento, realizado na Igreja da Sé, foi aberto com o grupo paulista Yaqin Ensemble, liderado por Mário Aphonso III, um músico brasileiro, descendente de ciganos, profundo conhecedor dos elementos musicais do Oriente Médio, tendo estudado com músicos turcos e árabes.

Os integrantes do grupo se apresentaram com vestimentas do Oriente Médio, utilizando diversos instrumentos da região, como derbake, alaúde e saz, ney, aliados à rabeca brasileira e ao violoncelo barroco. A bela e impecável apresentação foi muito aplaudida pelo público que disputou espaço na catedral de São Luís.

Em seguida, foi a vez do Boston Camerata, fundado nos Estados Unidos em 1954, fazer um passeio por cânticos inspirados no Alcorão, pelo repertório judaico-sefaradita e pelas famosas “Cantigas de Santa Maria”, canções galego-portuguesas compostas, em homenagem à Virgem Maria, na corte do rei espanhol Afonso X. Integram o grupo o simpático Joel Cohen, a cantora Anne Azéma e o cantor e instrumentista Boujemaa Razgui, nascido no Marrocos, que já colaborou com artistas pop como Shakira e Beyoncé.

No segundo dia, cujo palco foi o Teatro Arthur Azevedo, a abertura ficou por conta do projeto Encontro Oriente Ocidente (Brasil-Síria), inspirado no encontro executado, nos anos 60, pelo músico indiano Ravi Shankar e o violinista judeu Yehudi Menuhin. Pois, desta vez, a cantora lírica paranaense Marília Vargas, que sempre vem ao festival maranhense, dividiu a cena com a cantora síria Oula Al-Saghir, apresentando músicas do repertório judeu-sefaradita e canções árabes tradicionais. Na base, estavam os músicos Guilherme de Camargo (cordas), que também já veio várias vezes ao evento, e Dyocleir Baulé (flautas). Foi realmente lindo.

Para encerrar, teve o cantor sufi (corrente mais mística e espiritual do islamismo) Abderrahim Abdelmoumen, do Marrocos. Acompanhado pelos músicos Yacoubi Otmani (alaúde) e Bakale Moheen (derbake) o artista de voz intensa, realizou uma cerimônia rígida, hipnótica e transcendente no teatro.

Um ponto baixo do festival foi o seminário cuja atração principal era a fala da professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Beatriz Bissio, autora do livro “O mundo falava árabe”, ocorrido no dia 25, no Convento das Mercês. Talvez pelo horário, pelo local ou pelo período (férias) a importante palestra da historiadora foi pouco aproveitada, com público pequeno e desinteressado, apesar da presença dos jovens que integram a Banda do Bom Menino. Merecia uma ponte com, pelo menos, os cursos de História e Jornalismo das instituições de ensino superior locais.

No entanto, várias outras importantes ações sociais foram realizadas ao longo do festival, nas cidades de Bacabeira, Alcântara, Rosário e São Luís, entre concertos, conversas e oficinas, oferecendo música erudita a um público que, provavelmente, não costuma manter contato com este tipo de sonoridade.

CRÍTICAS

Ouvi alguns puristas afirmando, contrariados, que o festival não é propriamente de música barroca e que, portanto, faria propaganda enganosa. Pois respondo: o evento, de fato, é mais abrangente do que o enorme universo do Barroco. Na prática, é um festival de Música Antiga, denominação que engloba os períodos medieval, renascentista e barroco. Não posso falar pela organização, mas acredito que, para facilitar o entendimento do grande público, o produtor Bernard Vassas tenha optado pela referência ao Barroco, nome mais popular do que o termo Música Antiga.

Não está preciso, é certo, mas não está totalmente errado. E, de fato, a programação deste ano não contou com música barroca, chegando, no máximo, ao período renascentista, além de ter oferecido um cardápio variado de sons tradicionais do Oriente Médio e do Norte da África, que atravessam séculos. Como já afirmei, o público maranhense talvez nunca tenha experimentado, anteriormente, ao vivo, a audição deste tipo de música.

Outra questão é que os festivais de música costumam ser muito mais abrangentes do que os gêneros aos quais se referem. O Rock in Rio nunca foi somente de rock e o célebre Festival de Jazz de Montreux, na Suíça, também não é só de jazz. Isso, só para ficar nos exemplos básicos.

Para evitar surpresas, basta manter-se informado e conhecer a proposta de cada edição e, apesar de alguns poucos equívocos, informação é o que não falta na divulgação do Festival de Música Barroca de Alcântara. Por fim, o tema já dava a dica.

sábado, 30 de julho de 2016

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA JÁ PAGOU R$ 1,7 MILHÃO EM DIÁRIAS AOS DEPUTADOS E FUNCIONÁRIOS DE JAN/2015 A JUL/2016

O presidente da Alema, Humberto Coutinho (PDT), à frente das despesas

Presidente Humberto Coutinho (PDT), Wellington do Curso (PP), Rigo Teles (PV), Othelino Neto (PCdoB) e Rogério Cafeteira (PSB) lideram os gastos

Principais destinos são Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo

 Veja a tabela completa das diárias ao final do texto 

Os gastos com diárias na Assembleia Legislativa (Alema) do Maranhão chegaram a R$ 1.717.270,00 (um milhão, setecentos e dezessete mil, duzentos e setenta reais), entre janeiro de 2015 e julho de 2016, conforme levantamento do Blogue do Ed Wilson no Portal da Transparência.

Só para o presidente Humberto Coutinho (PDT) foram repassados R$ 74.400,00 em 2015 e R$ 12.800,00 em 2016, totalizando R$ 87.200,00. Os principais destinos foram as cidades de São Paulo (nove vezes) e Brasília (três viagens).

Ranking dos cinco parlamentares que mais gastaram com diárias
em menos da metade da legislatura iniciada em 2015
Wellington do Curso (PP), pré-candidato a prefeito de São Luís, é o segundo colocado nas despesas com diárias: recebeu R$ 46 mil, sendo R$ 26.800,00 em 2015 e R$ 19.200,00 em 2016. Viajou para Brasília (oito vezes), João Pessoa (duas vezes), São Paulo, Aracaju, Teresina, Vitória, Manaus, Boa Vista, Macapá, Palmas e Porto Velho. No Maranhão, o parlamentar fez uma viagem para Santa Inês e duas com destino a Imperatriz.

Terceiro deputado no ranking das diárias, Rigo Teles (PV) consumiu R$ 18.400,00 apenas no primeiro semestre de 2016 para viajar. Em 2015, computou R$ 25.200,00. No total, Teles faturou R$ 43.600,00. Foram 10 viagens para Brasília, quatro para São Paulo, uma com destino a Vitória (ES), Rio de Janeiro e Aracaju (SE). Há registro de viagens também para duas cidades maranhenses: Bacabal e Barra do Corda, em 2015.


Wellington do Curso ocupa o segundo lugar em despesas com diárias
O vice-presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), gastou R$ 28 mil em 2015 com deslocamentos para as cidades maranhenses de Pinheiro, Imperatriz, Centro do Guilherme, Maranhãozinho, Presidente Sarney, Paulino Neves, Viana, Monção, Zé Doca, Santa Luzia e Governador Newton Belo. O parlamentar também viajou para outras capitais: São Paulo, Teresina e Recife no ano passado. Em 2016 as diárias pagas ao deputado somaram R$ 14 mil, a maioria para o interior do Maranhão. O comunista Othelino Neto somou R$ 42 mil em menos da metade da legislatura.

No mesmo período, o líder do governo Flávio Dino (PCdoB), deputado Rogério Cafeteira (PSB) foi beneficiário de R$ 37.600,00 para viagens com destino 10 vezes a Brasília, três para São Paulo e apenas uma a Barra do Corda, no Maranhão.

O eixo Rio de Janeiro - São Paulo - Brasília é o preferido entre os deputados estaduais do Maranhão agraciados com o pagamento de diárias.

Os parlamentares da oposição seguem a regra. Edilázio Junior (PV), genro da desembargadora Nelma Sarney, gastou R$ 32 mil em viagens para Brasília (seis vezes), São Paulo (duas vezes), Vitória (ES), Teresina, Rio de Janeiro, Palmas (TO), Fortaleza e Aracaju, uma vez cada. No Maranhão, viajou para Timon, Imperatriz e ao paraíso dos Lençóis Maranhenses – Barreirinhas, de 18 a 20 de novembro de 2015.
Fora do centro do poder, o quarteto da oposição (Edilazio Junior,
Adriano Sarney, Souza Neto e Andrea Murad) gastou menos
Em diárias, o deputado Souza Neto (PTN) custou R$ 17.200,00 aos cofres da Assembleia Legislativa, em três viagens para São Paulo, uma a Brasília e outra para Codó, no leste maranhense.

O Portal da Transparência só registra diárias para a deputada Andrea Murad (PMDB) em 2016, totalizando R$ 8 mil em três viagens para São Paulo. Parlamentar de primeiro mandato, Adriano Sarney (PV), neto de José Sarney, obteve R$ 24.400,00 sendo 10 viagens para Brasília, uma a São Paulo e às cidades maranhenses de Pindaré-Mirim, Imperatriz e Presidente Dutra.

Entre os contemplados destaca-se o deputado Edson Araujo (PSL), carimbado em todas as diárias com o mesmo valor (R$ 4.000,00) em sete viagens para Brasília e uma para Recife, totalizando R$ 32 mil.

Chama atenção ainda o pagamento de R$ 400,00 ao deputado Junior Verde (PRB), em 1º de outubro de 2015, para uma viagem à cidade de Rosário, localizada a R$ 69 km de São Luís.

Francisca Primo (PCdoB), Graça Paz (PSL), Eduardo Braide (PMN), Nina Melo (PMDB), Paulo Neto (PSDC) e Bira do Pindaré (PSB) não constam no Portal da Transparência com registro de diárias.

Os três menores gastos com diárias foram dos deputados Cabo Campos (DEM, R$ 1.600,00), Fabio Braga (Solidariedade, R$ 800,00) e Josimar de Maranhãozinho (PR, R$ 400,00).

Veja na tabela abaixo a cotação de cada deputado, segundo o levantamento feito pelo Blogue do Ed Wilson no Portal da Transparência da Assembleia Legislativa.