Compartilhe

sexta-feira, 31 de julho de 2009

JAZZ DA GEMA

O projeto Jazz da Gema, idealizado por Celijon Ramos, tem nova edição neste sábado, às 22 horas, com a participação de Augusto Pellegrini e Quarteto Bom Tom.

A festa acontece no bar e restaurante Da Gema (Av. dos Holandeses, Ponta do Farol). Mais informações pelo telefone (98) 32353588.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

CASTELO PREMIADO

Está no jornal O Imparcial, na capa da edição de hoje, com foto. A notícia é sobre um prêmio recebido pelo prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), “durante a 7ª edição do Congresso Internacional Brasil Competitivo".

Castelo é premiado pelo destaque na “aplicação de recursos tecnológicos”. E mais, acredite: “que podem servir de exemplo para outras prefeituras do país.”

É uma premiação exdrúxula, descabida e fora de qualquer ambientação real.

Até as pedras de cantaria da Praia Grande sabem que São Luís está suja, esburacada e abandonada. Fruto dos 20 anos da pedetização da capital, sob o comando de Jackson Lago (PDT), que deu todo apoio à eleição de Castelo.

A única obra visível em São Luís é a plantação de carnaúbas nos canteiros. Muitas já morreram, tornando a cidade grotesca no paisagismo.

As carnaúbas e a buraqueira são o visual da configuração política da atual administração: atrasada e sem qualquer senso estético.

São Luís é a cara moribunda do tucanismo provinciano. Misitura de agroboy com ditadura retardada. Uma velhice de idéias.

Ainda bem que o maior prêmio de Castelo está sacramentado na cabeça dos ludovicenses: espelhado na gestão de sua esposa Gardenia Castelo, vai pasar à História como o pior prefeito que a cidade já teve.

HUMOR EM MEIO À CRISE

Veja um trecho adaptado do filme sobre os últimos dias de Hitler, associado à crise no Senado.

video

quarta-feira, 29 de julho de 2009

terça-feira, 28 de julho de 2009

MARIA RITA KEHL EM SÃO LUÍS

“Juventude e sociedade: dilemas contemporânos” será o tema da conferência proferida pela psicanalista Maria Rita Kehl, nos dias 30 e 31 de julho, na escola Upaon-Açu.

Kehl é autora de várias obras na área de Comunicação, interpretadas pelo viés da Psicanálise.

Um dos seus livros interessantes é “Videologias”, no qual faz uma abordagem sobre televisão e a relação do público com a imagem.

Longe dos dogmas da Escola de Frankfurt, cuja tese predominante é a manipulação absoluta das pessoas pelos meios de comunicação, Maria Rita Kehl coloca a televisão como um lugar privilegiado de configuração do espaço público midiatizado.

A programação do evento encerra dia 31, com o lançamento do livro “O tempo e o cão: a atualidade das depressões”

Ingressos: R$ 15,00 (estudantes) e R$ 30,00 (profissionais)

segunda-feira, 27 de julho de 2009

MST OCUPA FAZENDA DO JUIZ BALDOCHI

Neste domingo (26/7), cerca de 80 famílias Sem Terra ocuparam a fazenda Pôr do Sol, pertencente ao juiz de Direito Marcelo Testa Baldochi.

A propriedade de Baldochi, que é membro do Judiciário maranhense pela cidade de Pastos Bons, integra desde o início do ano a “lista suja” dos empregadores que utilizam mão-de-obra escrava.

A fazenda Pôr do Sol, localizada no município de Bom Jardim, recebeu a visita do grupo móvel do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em setembro de 2007 e encontrou 25 pessoas em condições análogas à escravidão.

À época do flagrante, o juiz atuava como titular da 2ª Vara Criminal de Imperatriz. O flagrante de trabalho escravo na fazenda de Marcelo Baldochi gerou uma sindicância no Tribunal de Justiça (TJ-MA) e uma denúncia ajuizada em março deste ano pelo Ministério Público do Estado (MPE).

Os trabalhadores que ocupam a área são de Alto Alegre Pindaré, uma das mais pobres cidades do Estado e que possui um dos maiores índices de aliciamento de mão-de-obra escrava.

Fonte: MST

sábado, 25 de julho de 2009

JOEDSON TEM FOTO PREMIADA EM IMPERATRIZ



O fotógrafo e professor de Filosofia da UFMA, Joedson Marcos Silva, venceu o 1º Concurso de Fotografia de Imperatriz, promovido pela Prefeitura Municipal, através da Fundação Cultural.

Joedson Silva ganhou o primeiro lugar na categoria foto colorida. Com o tema “Um olhar sobre Imperatriz”, o concurso integrou a programação dos 157 anos da cidade.

Joedson começou a fotografar recentemente, por curiosidade, mas já demonstra habilidade técnica e sensibilidade.

Tem futuro.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

BOM TOM NO JAZZ DA GEMA

Neste sábado 25 o projeto Jazz Da Gema recebe o quarteto Bom Tom, formado por Miranda Neto (trompete), Júlio Pinheiro (clarineta, sax e flauta), Fleming (bateria), além de Celson Mendes no violão e guitarra.

O quarteto, formado há dois anos, revela grande sintonia entre os músicos e possui repertório de mais de 500 músicas voltadas ao jazz, bossa nova e outros estilos.

A iniciativa ocorre nas noites de sábado, no bar e restaurante Da Gema, às 22h. A culinária da casa é especializada na comida mediterrânea.

Da Gema fica na avenida dos Holandeses (Ponta do Farol)

Leia mais no blogue de Celijon Ramos, nos meus favoritos.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

PATATIVA EM VÍDEO

“Ave Poesia” é o título da mostra em homenagem ao poeta Patativa do Assaré. O documentário está sendo exibido em circuito nacional, através de cineclubes.

No Maranhão o vídeo será apresentado amanhã (sexta), das 14h às 16h, no Cetecma (rua Portugal, 199, Praia Grande), com transmissão simultânea aos 10 pólos da Univima em vários municípios do estado.

Se estivesse vivo, Antônio Gonçalves da Silva, popularmente conhecido como Patativa do Assaré, teria 100 anos em 2009. ]

Para comemorar seu centenário, o Conselho Nacional de Cineclubes do Brasil (CNC), com o apoio e parceria do CBC (Congresso Brasileiro de Cinema), da ABD (Associação Brasileira de Documentaristas) e da CBDC (Coalizão Brasileira Pela Diversidade Cultural) estão promovendo em todos os estados da federação a mostra “Patativa do Assaré: Ave Poesia”.

No Maranhão a mostra é organizada pelo Cineclube Casarão Universitário, juntamente com o Cineclube Calu, do município de Alcântara, em parceria com a Universidade Virtual do Maranhão (Univima) e Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Através da mostra, o público maranhense vai conhecer a vida e a obra de Assaré, autor de cordéis e músicas que foram imortalizadas por intérpretes como Fagner e o saudoso rei do Baião, Luiz Gonzaga.
O filme é resultado de um longo trabalho do cineasta Rosemberg Cariry, que documentou partes da vida de Patativa. O documentário foi vencedor do 5º Festival de Belém do Cinema Brasileiro.

Após a exibição do filme haverá um debate. São convidados como debatedores a jornalista, pesquisadora de cinema e uma das coordenadoras do Cineclube Casarão Universitário, Luana Camargo, e o estudante de História da UFMA e produtor independente, Domingos Filho. O debate será mediado pelo também jornalista e cineasta Mivan Gedeon.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

A HISTÓRIA SE REPETE

Pelo desenrolar da conjuntura, o presidente do Senado José Sarney (PMDB-AP) pode encerrar a sua carreira política da mesma maneira que terminou o mandato de presidente da República.

Após o fracasso do Plano Cruzado, com a inflação nas alturas, Sarney deixou o mandato, literalmente, pela porta dos fundos.

terça-feira, 21 de julho de 2009

DE OLHO EM IMPERATRIZ

Na esteira das comemorações dos 157 anos de Imperatriz, os prováveis candidatos ao Governo do Estado em 2010 - Jackson Lago (PDT), Flavio Dino (PC do B) e Roseana Sarney - demarcaram espaço.

O primeiro tem lastro eleitoral na região tocantina. Em todas as suas candidaturas a governador, Lago sempre teve um vice de Imperatriz ou Porto Franco. Quando governador, destinou cerca de R$ 55 milhões em convênios para várias obras na cidade.

Flavio Dino percorreu diversos municípios da região neste final de semana. Reuniu-se com lideranças do PT e do PC do B, visitou o prefeito Sebastião Madeira (PSDB), conversou com o bispo Dom Gilberto Pastana e com os chefes das igrejas evangélicas.

Roseana Sarney tenta reduzir a rejeição nos municípios tocantinos, onde o anti-sarneísmo é muito forte. Prometeu continuar as obras iniciadas por Jackson Lago e nomeou um secretário adjunto de Articulação Política com os Municípios.

Uma das primeiras providências do presidente da Assembléia Legislativa, Marcelo Tavares, quando assumiu o governo recentemente, foi visitar Imperatriz.

Como se vê, o eixo sudoeste-sul do Maranhão terá um papel importante na definição da estratégia eleitoral de 2010.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

LUÍS NASSIF: O ÚLTIMO SUSPIRO DE SERRA

por Luís Nassif

Entenda melhor o que está por trás dessa escalada de CPIs, escândalos e tapiocas da mídia.

A candidatura José Serra naufragou. Seus eleitores ainda não sabem, seus aliados desconfiam, Serra está quase convencido, mas naufragou.

Política e economia têm pontos em comum. Algumas forças determinam o rumo do processo, que ganha uma dinâmica que a maioria das pessoas demora em perceber. Depois, torna-se quase impossível reverter, a não ser por alguma hecatombe - um grande escândalo.

O início da derrocada

O início da derrocada de Serra ocorreu simultaneamente com sua posse como novo governador de São Paulo. Oportunamente abordarei as razões desse fracasso.
Basicamente:

1. O estilo autoritário-centralizador e a falta de punch para a gestão. O Serra do Ministério da Saúde cedeu lugar a um político vazio, obcecado com a política rasteira. Seu tempo é utilizado para planejar maldades, utilizar a mão-de-gato para atingir adversários, jornalistas atacando colegas e adversários e sua tropa de choque atuando permanentemente para desestabilizar o governo.

2. Fechou-se a qualquer demanda da sociedade, de empresários, trabalhadores ou movimentos sociais.

3. Trocou programas e idéias pelo modo tradicional de fazer política: grandes gastos publicitários, obras viárias, intervenções suspeitíssimas no zoneamento municipal (comandado por Andrea Matarazzo), personalismo absurdo, a ponto de esconder o trabalho individual de cada secretário, uso de verbas da educação para agradar jornais. Ao contrário de Franco Montoro, apesar de ter alguns pesos-pesados em seu secretariado, só Serra aparece. Em vez de um estado-maior, passou a comandar um exército de cabos e sargentos em que só o general pode se pronunciar.

4. Abandonando qualquer veleidade de inovar na gestão, qual a marca de Serra? Perdeu a de bom gestor, perdeu a do sujeito aberto ao contato com linhas de pensamento diversas (que consolidou na Saúde), firmou a de um autoritário ameaçador (vide as pressões constantes sobre qualquer jornalista que ouse lhe fazer uma crítica).

5. No meio empresarial (indústria, construção civil), perdeu boa parte da base de apoio. O mercado o encara com um pé atrás. Setores industriais conseguem portas abertas para dialogar no governo federal, mas não são sequer recebidos no estadual. Há uma expectativa latente de guerra permanente com os movimentos sociais. Sobraram, para sua base de apoio, a mídia velha e alguns grandes grupos empresariais de São Paulo - mas que também (os grupos) vêem a candidatura Dilma Rousseff com bons olhos.


LEIA O ARTIGO COMPLETO EM: http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/

sábado, 18 de julho de 2009

FILOSOFIA À FRANCESA

Boa pedida é o Colóquio Internacional de Filosofia Francesa e Cultura, promovido pelos departamentos de Filosofia da UFMA e UEMA. O evento ocorrerá de 22 a 25 de setembro.

As inscrições já estão abertas para apresentação de trabalhos. Mais informações no saite
www.coloquiodefilosofiafrancesa.uema.br

sexta-feira, 17 de julho de 2009

ADVOGADO MINIMIZA INDICIAMENTO DE FERNANDO SARNEY

Em nota lacônica (leia abaixo), o advogado Eduardo Antônio Lucho Ferrão disse que o indiciamento do empresário Fernando Sarney pela Polícia Federal (PF) “é mera formalização de uma investigação de fatos atribuídos a determinada pessoa.”

O empresário foi ouvido quarta-feira 15, na sede da PF em São Luís, e indiciado em vários delitos (veja postagem anterior).

Eduardo Ferrão interpreta que indiciamento não significa culpa nas acusações atribuídas ao seu cliente. “As acusações não procedem”, acrescentou o advogado.

VEJA A NOTA:

“Sobre o recente indiciamento do sr. Fernando Sarney, com ampla repercussão na imprensa, cumpre aduzir os seguintes esclarecimentos:

1. O indiciamento constitui ato decorrente de valoração - portanto subjetivo – da própria autoridade policial e sua consequência jurídica é a mera formalização de uma investigação de fatos atribuídos a determinada pessoa;

2. As investigações já realizadas operaram-se unilateralmente. Embora frequentemente divulgadas pela imprensa, o investigado somente a elas teve acesso por determinação judicial;

3. As acusações não procedem.

4. O investigado aguarda com confiança e serenidade a conclusão dos respectivos procedimentos.”

16 de julho de 2009.
Eduardo Antônio Lucho Ferrão

SÓ FALTA DAR NO “NEW YORK TIMES”

Com o indiciamento de Fernando, o cerco ao grupo Sarney vai fechando. Em Brasília, o PSDB não pretende dar trégua nos ataques ao presidente do Senado.

Nem mesmo no recesso parlamentar, quando as máquinas de lobistas vão manter a mídia nacional abastecida de informações.

A estratégia da oposição é associar os escândalos do Senado à CPI da Petrobras, personalizando as denúncias em José Sarney.

É óbvio que há um interesse dos tucanos em desmontar Sarney para minar a base peemedebista de apoio ao governo Lula. O PSDB quer desestabilizar o governo agora, como uma espécie de prévia da eleição de 2010.

A “Folha de São Paulo” e o “Estadão” já iniciaram a campanha. Falta colocar no circuito o “New York Times” e dar a devida repercussão internacional.

A queda de Sarney seria a primeira demonstração de força do esquema tucano contra a candidatura de Dilma Roussef (PT) à presidência da República.

Porém, em que pesem os interesses políticos, não dá para interpretar que todas as denúncias contra ele são uma conspiração demoníaca dos tucanos.

De atos secretos a fatos explícitos, o presidente do Senado está no poder desde a Ditadura Militar. E não fez isso carregando pedra nem rachando lenha.

Ao final, de uma coisa temos certeza. É só Sarney cair que acabam as denúncias no Senado. Como num passe de mágica, a mídia nacional muda logo de assunto.

E o Senado, esse antro de corrupção em vários governos, voltará à normalidade esquecido das manchetes dos jornais.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

PF INDICIA FILHO DE SARNEY POR "FORMAÇÃO DE QUADRILHA"

BLOGUE DO JOSIAS DE SOUZA
Aos pouquinhos, a crise que assedia a presidência de José Sarney no Senado vai migrando da seara política para o universo da polícia.

Nesta quarta (15), Fernando Sarney, um dos filhos do senador, compareceu à sede da Superintendência da Polícia Federal no Maranhão.

Depois de ser inquirido por cerca de seis horas, o filho de Sarney deixou o prédio com um lote de
indiciamentos a pesar-lhe sobre os ombros.

É acusado da prática de pelo menos quatro delitos:

1. Formação de quadrilha;
2. Gestão de instituição financeira irregular;
3. Lavagem de dinheiro;
4. Falsidade ideológica.

A encrenca liga-se diretamente ao pai-senador. Na definição da PF, Fenando Sarney é "o mentor intelectual" de uma “quadrilha”.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

VOCÊ SABE NO QUE O PRÉ-SAL PODE INFLUENCIAR SUA VIDA?

por Castagna Maia

Abaixo do fundo do mar, a cerca de 2 km de profundidade, há uma camada chamada “pós-sal”; abaixo dela, há a chamada “camada de sal”; e abaixo dessa camada há a “camada pré-sal”.

Ou seja, há o mar, com cerca de 2 km de profundidade; e após isso, cerca de 5 km abaixo, há a camada pré-sal. A Petrobrás encontrou, há cerca de dois anos, reservas gigantescas de petróleo nessa camada pré-sal.

II

Há uma possibilidade de o pré-sal ter 300 bilhões de barris de petróleo. Façamos uma conta por UM TERÇO disso, 100 bilhões de barris. O custo de produção, hoje, no mundo, é de cerca de 8 dólares por barril.

Como a tecnologia necessária para explorar o pré-sal é maior, façamos a conta a 20 dólares o barril para extração. Com a cotação do barril a 70 dólares, hoje, é possível ter um “lucro” de 50 dólares sobre o barril.

III

Se multiplicarmos esses 50 dólares de “lucro” por 100 bilhões de barris, teremos 5 trilhões de dólares. Essa é a riqueza já pesquisada e descoberta pela Petrobrás, calculada pela hipótese mais pessimista possível.

IV

É uma riqueza realizável no tempo, durante, por exemplo, 20 anos, e levaremos 6 ou 7 anos para atingir uma boa produção. Divididos esses 5 trilhões de dólares por 20 anos, dá 250 bilhões de dólares ao ano. O que são 5 trilhões de dólares? O que dá para fazer com isso?

V

O orçamento do trem-bala Rio-São Paulo é de 15 bilhões de dólares. Com 300 bilhões de dólares podemos fazer 20 trens-bala, ligando de Porto Alegre a Belém, passando por São Luís, Teresina, Fortaleza, Maceió, Aracaju, Cuiabá, Campo Grande e por aí afora.

Isso permitiria o transporte barato de pessoas e da produção, integrar regiões a um preço baixo, economizar na manutenção de estradas e ter um transporte mais seguro, mais confortável e mais limpo. Imagine o que seria isso na integração econômica do Brasil. Esses 300 bilhões de dólares seriam 6% da riqueza do pré-sal, na pior hipótese que é de “apenas” 100 bilhões de barris.

terça-feira, 14 de julho de 2009

SOLIDARIEDADE AO JORNALISTA PARAENSE LÚCIO FLÁVIO PINTO

O repórter e editor do Jornal Pessoal, de Belém do Pará, Lúcio Flávio Pinto, foi condenado pelo juiz Raimundo das Chagas Filho, da 4ª Vara Cível da capital, a pagar uma indenização de R$ 30 mil aos irmãos Romulo Maiorana Júnior e Ronaldo Maiorana, proprietários das Organizações Romulo Maiorana, uma das empresas de comunicação mais influentes da Região Norte, cuja emissora de TV é afiliada à Rede Globo.

A sentença, expedida no último dia 6 de junho de 2009, refere-se a uma das quatro ações indenizatórias movidas pelos irmãos contra o jornalista que, em 2005, publicou artigo em um livro organizado pelo jornalista italiano Maurizio Chierici, depois reproduzido no Jornal Pessoal, no qual abordava as atividades de contrabandista do fundador das ORM, Romulo Maiorana, nos anos de 1950, o que e teria motivado a ação, pois os irmãos consideraram ofensivo o tratamento dispensado à memória do pai.

Além da indenização por supostos danos morais, o juiz ainda obriga o jornalista a não mais referir-se aos irmãos em seus próximos artigos. Lúcio Flávio Pinto, de 59 anos, em quatro décadas de jornalismo é um dos profissionais mais respeitados no Brasil e no exterior.

Seu Jornal Pessoal resiste, de forma alternativa, há 22 anos, sem aceitar patrocínio ou anúncios, garantindo a independência de seu editor frente aos temas públicos do Pará, sobretudo na seara política.

Por sua atuação intransigente frente aos desmandos políticos, às injustiças sociais e ao desrespeito aos direitos humanos, recebeu prêmios internacionais importantes:

* Em 1997, em Roma, o prêmio Colombe d’oro per La Pace;

* Em 2005, em Nova Iorque, o prêmio anual do CPJ (Comittee for Jornalists Protection). Além disso, é premiado com vários “Esso”;

É também autor de 14 livros, tendo como tema central a Amazônia, sendo os mais recentes “Contra o Poder”, “Memória do Cotidiano” e “Amazônia Sangrada (de FHC a Lula)”.

Esse fato demonstra o que significa fazer jornalismo de verdade na capital do Pará: uma condenação.

Por isso, nós, abaixo-assinados, solidarizamo-nos com Lúcio Flávio Pinto, pedindo a revisão de sua condenação em nome da democracia e da liberdade de pensamento.

PARA ASSINAR, CLIQUE NO LINQUE ABAIXO:

http://solidariedadelucioflaviopinto.blogspot.com/2009/07/solidaiedade-ao-jornalista-lucio-flavio.html#comment-form

segunda-feira, 13 de julho de 2009

ECA COMPLETA 19 ANOS: LEIA ARTIGO DA PROFESSORA LICIA DA HORA

EDUCAÇÃO COM ABSOLUTA PRIORIDADE
PARA AS CRIANÇAS E ADOLESCENTES DO MARANHÃO

Lícia Cristina Araújo da Hora *, por ocasião dos 19 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)

INFÂNCIA

Sou pequeno
e penso em coisas grandes:
pomares e mais pomares,
jardins de flores e flores
e pelas montanhas e vales
grama verdinha e bosques,
com milhões de árvores
e asas de passarinhos.
Rios e mares de peixes
aquários largos e livres
ar dos campos e praias,
a manhã trazendo o dia
com o sol da esperança
e a noite de sonhos lindos,
nuvens calmas, lua e astros,
minhas mãos pegando estrelas
neste céu de doce infância.
Cleonice Rainho

Nossas crianças são pequenas, mas merecem coisas grandes e nós que somos grandes não podemos permitir que seja pequeno o direito desta infância. Quando se trata de criança e adolescente no Maranhão sempre é pouco discutir, sempre é pequena a luta empreendida, o direito garantido, a saúde oferecida, a educação ministrada, a cultura criada.

É pouco porque ainda carregamos percentuais que nos deixam no ranking dos piores em políticas públicas. A questão educacional, por exemplo, apesar de ser um velho emblema nos nossos indicadores, ainda não se tornou prioridade nas políticas destinadas às crianças e adolescentes deste estado. Ainda lutamos pela garantia do acesso à escola para crianças de 0 a 5 anos. O Brasil ainda tem 11,5% das crianças entre oito e nove anos analfabetas. “A situação é mais grave no Nordeste, onde este dado é de 23 % de crianças analfabetas, especialmente no Maranhão com 38%” (Folha de São Paulo, 12 de julho de 2009).

Na faixa etária de 15 a 17 anos o percentual de adolescentes fora da escola corresponde a 18,1% (INEP, 2006). O trabalho infanto-juvenil ainda comprime para fora da escola um contingente significativo de adolescentes na faixa etária de 14 a 17 anos.

A situação crítica na área educacional não se refere apenas ao acesso a escola, que apesar de ter sido universalizado na década de 90 para o ensino fundamental através da política de financiamento do FUNDEF, quase dez anos depois ainda apresenta 3,3% de crianças entre 7 a 14 anos fora da escola (INEP, 2007).

A oferta de ensino e permanência na escola são dois outros fatores que colaboram para efetivação do direito à educação de qualidade. Alguns elementos que sugerem aferir um padrão mínimo de oferta e permanência do aluno na escola são: a existência de salas de aulas compatíveis as atividades dos alunos por faixa etária; ambiente escolar adequado à realização de atividades de ensino, lazer e recreação, práticas desportivas e culturais; reuniões com a comunidade escolar; equipamentos em quantidade, qualidade e condições de uso adequadas às atividades escolares; biblioteca com espaço físico adequado para leitura; consulta a acervo, laboratórios de ensino de informática; brinquedoteca; serviços de apoio e orientação aos estudantes; garantia de condições de acessibilidade e atendimento para portadores de necessidades especiais.

O tempo em que a criança permanece na escola revela também o tempo em que ela deixa de ter acesso aos bens culturais necessários a sua formação integral como ser humano. Considerando alguns destes aspectos intra-escolares para pensar a questão da qualidade e a permanência, podemos destacar que no Maranhão o tempo médio de crianças em creche é de 5.1 horas-aula diária, enquanto a média nacional é de 8.0 horas-aula diária. Os alunos do ensino fundamental com faixa etária entre 7 a 14 anos passam em média 4.1 horas-aula diária (MEC/INEP, 2006).

A ampliação do período de horas de um aluno na escola é importante para o desenvolvimento pleno das atividades da escola e na formação humana. Mas afinal, que tipo de escola está sendo oferecida às nossas crianças? As crianças permanecem nos lugares onde podem ser crianças, onde podem ser humanizadas, onde podem ser elas mesmas, felizes.

A gestão e organização do trabalho escolar também são elementos importantes para se pensar a escola, para pensar a qualidade da educação. Uma gestão democrático-participativa, que inclua: condições administrativas, financeiras e pedagógicas, mecanismos de integração e de participação dos diferentes grupos e pessoas nas atividades e espaços escolares; existência de projeto político pedagógico que contemple os fins sociais e pedagógicos da escola, a atuação e autonomia escolar; disponibilidade de docentes na escola para as atividades curriculares; definição de conteúdos relevantes nos diferentes níveis e etapas do processo de aprendizagem; a implementação de processo avaliativos voltados para identificação, monitoramento e solução de problemas de aprendizagem.

Sobre o perfil docente destaca-se a titulação e qualificação adequada ao exercício profissional; vínculo efetivo de trabalho; dedicação a uma só escola; formas de ingresso e condições de trabalho adequadas; valorização da experiência docente; progressão por meio da qualificação e outros requisitos; políticas de formação e valorização docente: plano de carreira, incentivos, benefícios. (DOURADO, OLIVEIRA, SANTOS, 2005).

A qualificação em nível superior dos professores do estado ainda está muito abaixo da média nacional. No ensino médio o percentual é de 53,6% de docentes com curso superior, a média nacional é de 85,4%. No ensino fundamental, na faixa etária correspondente entre 12 e 14 anos, a qualificação em nível superior é de 13,0%, enquanto a média do Nordeste é de 24,0% e a média nacional é de 46,0% (MEC/INEP, 2006). Estamos muito aquém da qualificação adequada para os nossos professores.

O respeito ao acesso a educação às populações indígenas ainda é um direito violado. O Maranhão apresenta grande variedade de povos indígenas, é necessário que se garanta a educação compatível com as necessidades do povo indígena, respeitando sua cultura, língua e diferenças, com material didático adequado, que os recursos de transporte e merenda escolar sejam aplicados devidamente, e que os professores recebam formação adequada à demanda exigida.

Os dados referentes à matrícula por nível de atendimento a alunos com necessidades especiais de acordo com dados do INEP do ano de 2004, destacam o Maranhão como o terceiro estado do Brasil que menos oferece atendimento em creches/estimulação precoce.

São dezenove anos do ECA, ele já está jovem, mas ainda com necessidades primordiais que foram abolidas de sua infância. Este jovem que timidamente aparece nas multidões continua gritando pelo acesso:

I - ensino fundamental, obrigatório e gratuito, inclusive para os que a ele não tiveram acesso na
idade própria;

II - progressiva extensão da obrigatoriedade e gratuidade ao ensino médio;

III - atendimento educacional especializado aos portadores de deficiência, preferencialmente na rede regular de ensino;

IV - atendimento em creche e pré-escola às crianças de zero a seis anos de idade; V - acesso aos níveis mais elevados do ensino, da pesquisa e da criação artística, segundo a capacidade de cada um;

VI - oferta de ensino noturno regular, adequado às condições do adolescente trabalhador (ECA, Cap. IV, art. 53).

Este jovem deseja ser respeitado no tratamento pela igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; deseja ser respeitado por seus educadores; deseja ser ouvido. Este jovem de dezenove anos ainda sonha com uma Escola...

* Professora do Instituto Federal do Maranhão e pesquisadora do Observatório Criança

domingo, 12 de julho de 2009

PSB e TUCANOS JÁ TÊM CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DO PT

São as peripécias dos partidos que tornam a política uma atividade humana apaixonante, contraditória e hilária.

Sexta-feira 10 à noite, durante o lançamento das candidaturas petistas de Augusto Lobato (ao diretório estadual) e Raimundo Chocolate (ao diretório de São Luís), o grande homenageado não foi o PT.

As estrelas da festa foram os tucanos e o PSB.

Prestigiaram a chapa Lobato-Chocolate pelos menos três mosqueteiros socialistas: Edson Vidigal, o ex-governador José Reinaldo e o presidente da Assembléia Legislativa Marcelo Tavares, sobrinho de Reinaldo.

O ex-chefe da Casa Civil do governo Jackson Lago (PDT), Aderson Lago (PSDB); e o ex-secretário de Fazenda, Aziz Santos, estavam à beira do palco.

Foram louvados e ovacionados por quase todos os oradores petistas, à exceção do ex-prefeito de Imperatriz, Jomar Fernandes, magoado com a Frente de Libertação por tê-lo preterido na disputa tocantina contra o tucano Sebastião Madeira.

Grande parte da festa de ontem foi arquitetada por um ausente, mas presente midiaticamente: o deputado federal Domingos Dutra.

Em viagem, impossibilitado de participar do rega-bofe de Lobato, ele gravou um depoimento, exibido em telão, declarando apoio ao companheiro.

Nas entrelinhas do seu discurso, Dutra mandava um recado ao correligionário Bira do Pindaré, candidatável a senador. Pindaré está em campanha ao Senado desde o final das eleições de 2006, quando quase bate os veteranos João Castelo (PSDB) e Epitácio Cafeteira (PMDB).

Pois agora Dutra abraça-o com o punhal na mão. O engenhoso político de Saco das Almas já colocou seu nome à disposição do PT para os cargos majoritários em 2010.

Ele articula uma chapa formada pelo PC do B, PT e PSB, encabeçada pelo comunista Flavio Dino, tendo como candidatos ao Senado o próprio Dutra e José Reinaldo Tavares. Daí tanta pompa para a corte socialista.

A outra chapa deve juntar o PDT e o PSDB, com a provável candidatura de Jackson Lago ao governo.

Foi nesse palco que a candidatura de Lobato impressionou. Ele é um sobrevivente. “Se asfalto desse voto, eu já estaria eleito”, soltou certa vez, em uma de suas tiradas sarcásticas. Referia-se ao seu périplo pelos diretórios municipais da BR 316, onde resguarda preciosos 15% do eleitorado interno do PT.

Está no partido desde adolescente, incansável, esperando andar a fila do caciquismo para chegar à sonhada presidência do diretório estadual. “No PT aprendi tudo de bom e ruim na vida”, declarou emocionado na sexta de lua cheia.

Não disse, porém, como faz as maldades nem as generosidades aos companheiros.

Um dos partidos homenageado sexta foi o mesmo que em 2008 abandonou, aos 45 minutos do segundo tempo, a coligação Unidade Popular, formada pelo PC do B e pelo PT, que disputou a Prefeitura de São Luís com a chapa Flavio Dino-Rodrigo Comerciário.

O PSB deixou a esquerda falando sozinha e foi abrigar-se na vice-candidatura daquilo que existe de pior na direita brasileira e, quiçá, internacional: o PSDB. E contribuiu para que o retrógrado João Castelo, com o apoio do governador Jackson Lago, ganhasse a eleição.

Antes disso, em 2006, o PSB lançou Edison Vidigal ao governo, tendo a petista Terezinha Fernandes de vice. Mas os ziguezagues da política o levaram a outros caminhos em 2008. Fazer o quê? Ou melhor, “O quê fazer?”, como diria o camarada Lênin.

E assim vai surgindo a primeira chapa majoritária de 2010, reunindo petistas, comunistas e socialistas. Estes últimos integrantes da ex-Frente de Libertação, agora denominada Movimento Maranhão Livre, porta-bandeiras do bloco anti-Sarney.

A ironia da noite ficou por conta dos discursos da dupla Vidigal & Reinaldo, dois filhos adotivos de José Sarney (PMDB-AP). Como não podia faltar, o velho chavão “Fora Sarney” foi proclamado em coro, menos pelas lideranças petistas nacionais.

Vidigal & Reinaldo vivenciaram os 40 anos das maldades do “pai”, até que um dia resolveram libertar o Maranhão. Ganharam em 2006, foram cassados em 2009 e reorganizam a tropa para a próxima batalha ano que vem.

E já existe até frase feita. Ao final do seu discurso, Reinaldo saiu-se com essa, referindo-se à eleição de 2010: “agora vamos cassar a Roseana, mas no voto.”

sábado, 11 de julho de 2009

ZABUMBA NA BARRIGUEIRA


O bailado dos caboclos, o som os pandeiros pequenos, maracás e a percussão vibrante dos tantãs vão troar hoje à noite, sob a proteção da centenária árvore Barrigudeira, no Monte Castelo, onde realiza-se o tradicional Festival de Bumba-Boi de Zabumba.

A iniciativa de Basílio Durans, entusiasta do sotaque tribal na cena do bumba-boi maranhense, já completa 15 anos para celebrar o sucesso do São João e reiterar os agradecimentos ao santo.

Foto:
http://www.cidadeshistoricas.art.br

quinta-feira, 9 de julho de 2009

PT DO MARANHÃO EM MOVIMENTO

Esta sexta-feira 10 será de intensas articulações dos petistas maranhenses. O grupo ligado ao deputado federal Domingos Dutra lança hoje à noite, em um jantar na Base do Rabelo, as candidaturas de Augusto Lobato à presidência do diretório estadual e de Raimundo Chocolate ao diretório municipal de São Luís.

O bloco liderado pelo deputado federal Washington Oliveira também reúne-se amanhã à noite, quando será aberto o Encontro Estadual da CNB (Construindo um Novo Brasil), antiga tendência Articulação Unidade na Luta. O encontro vai prosseguir no final de semana, no Cesir/Fetaema, na estrada do Araçagi.

Ambos miram o Processo de Eleições Diretas (PED), em novembro de 2009, quando os filiados de todo o país vão eleger os presidentes e demais integrantes das direções municipais, estaduais e nacional.

A CNB pode ter como candidatos a presidente estadual os sindicalistas Fernando Magalhães ou Raimundo Monteiro. Ao diretório municipal de São Luís está colocado o nome do professor Fernando Silva. Porém, outros candidatos podem surgir na disputa.

O controle dos diretórios vai definir o direcionamento do partido nas eleições de 2010. Augusto Lobato nega que seja o candidato de Domingos Dutra, mas grande parte das lideranças que o apóiam vêm da base dutrista.

A vitória de Lobato tende a levar o PT às bases do consórcio formado por Jakcson Lago (PDT) e José Reinaldo (PSB) em 2010, campo sob forte influência do PSDB.

Uma parte da CNB, incluindo este bolgue, defende a chapa liderada pelo PT e PC do B, com as candidaturas majoritárias de Flavio Dino e Bira do Pindaré.

O gabinete da deputada estadual Helena Heluy tem afinidade com a CNB, mas pode lançar chapa própria. No grupo de Heluy é delicada a situação de José Antônio, filho da deputada e secretário do Trabalho no governo Roseana Sarney (PMDB).

As tendências autodenominadas radicais, mas próximas ao PSDB, pediram a expulsão do secretário.

Já ex-candidato a senador, Bira do Pindaré, tende a sair isolado como candidato a presidente estadual e lançar uma chapa ao diretório de São Luís. Pindaré corre o risco de ser rifado na disputa pelo Senado em 2010 pelos próprios aliados internos.

Corre nos bastidores petistas que Dutra costura a própria candidatura a senador, abrindo caminho para sua esposa Núbia disputar uma vaga na Câmara Federal.

A novidade no PED 2009 é a candidatura do ex-candidato a vice-prefeito de São Luís, Rodrigo Comerciário, ao diretório estadual. Comerciário tem dobradinha com Joab, candidato a presidente em São Luís.

Ambos tiveram destaque nas eleições municipais de 2008. Formando chapa com Flavio Dino (PC do B), o vice Rodrigo ganhou visibilidade, assim como Joab, que foi candidato a vereador chegando a 896 votos.

Dificilmente o PED será decidido no primeiro turno. Portanto, as pré-candidaturas
têm ainda uma larga margem de negociação. A ocupaçao de cargos na burocracia do partido, no governo federal, estadual e nas prefeituras serão moedas jogadas na mesa no segundo turno.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

REVIRAVOLTA: PT OFICIALIZA PEDIDO DE AFASTAMENTO DE SARNEY

Os senadores petistas oficializaram hoje o pedido de afastamento do presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), por 30 dias, para aprofundar as investigações sobre as denúncias de irregularidades como atos secretos, nepotismo e tráfico de influência, entre outras.

A bancada petista no Senado retomou a posição inicial a favor do afastamento, defendida semana passada, mas abafada pelo presidente Lula.

O pedido de afastamento dos petistas coincide com o recesso parlamentar, quando o Congresso fica esvaziado.

Além do pedido petista, os senadores Cristóvam Buarque (PDT-DF) e Pedro Simon (PMDB-RS) defendem a participação do Ministério Público nas investigações.

terça-feira, 7 de julho de 2009

CASTELO DECEPCIONA ATÉ OS SEUS ELEITORES




“Tenho a impressão de viver em uma cidade bombardeada”, fulminou uma moradora do Anil, durante uma roda de conversa na qual veio à tona a situação da cidade de São Luís. Detalhe: ela votou no prefeito João Castelo (PSDB).

À observação dela seguiu-se a irônica tirada de um economista: “Eu sabia que Castelo seria ruim, mas ele está tão mal que chega a me impressionar.”

Não precisa ser especialista em urbanismo. Basta andar a pé ou deslocar-se de carro pelas avenidas principais e nas ruas secundárias dos bairros para perceber o estado lastimável da cidade.

Não há um bairro – da área nobre à periferia – onde não haja uma cratera cercada de pequenos e médios buracos.

Castelo não perdoa nem a classe média alta. Na avenida Mario Andreaza, localizada entre a Cohama e o Turu, existem oito condomínios de excelente padrão, casas de eventos e posto de gasolina com centro comercial.

Nesse trecho fica também o colégio Literato, freqüentado por filhos bem criados em São Luís.

Pois essa avenida, onde transitam dezenas de carros de luxo todos os dias, é uma das mais abandonadas da cidade (fotos).

Lixo amontoado nas encostas dos muros, inexistência de calçadas, asfalto de péssima qualidade, mato alto nas encostas etc. fazem da Andreaza um típico retrato da administração Castelo.

O prefeito herdou do ex-gestor Tadeu Palácio (PDT) uma cidade destruída. E não dá a mínima.

Sua “grande” obra, já desmoronada, foi a plantação de carnaúbas nos principais canteiros e rotatórias da cidade. Em menos de sete meses boa parte das carnaúbas apodreceram.

Ao caos da gestão de Castelo soma-se o estrago provocado na cidade pela Companhia de Água e Esgoto (Caema). É raro um bairro de São Luís onde não haja uma lama fétida escorrendo pelas ruas e calçadas.

A situação da cidade reflete a sujeira ideológica que marca a vida política de Castelo. Dele não se esperava nada. São Luís fede. Os buracos são depósitos de esgoto.

A cidade está a cara do prefeito.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

NEGOKAAPOR TOCA NO CCN

A banda Negokaapor retorna aos palcos de São Luís nesse sábado 11, acompanhado de Célia Sampaio e do bloco afro Akomabu.
A festa acontece no Centro de Cultura Negra (CCN), no Coroadinho, às 18h.
O ingresso custa R$ 5,00.

sábado, 4 de julho de 2009

CAVALGADA EM IMPERATRIZ


Cerca de cinco mil pessoas participaram hoje pela manhã da 19ª Cavalgada de Imperatriz, tradicional cortejo que abre a Exposição Agropecuária (Expoimp).


Ao lado do prefeito Sebastião Madeira (PSDB), o ministro das Minas e Energia Edison Lobão (PMDB) participou do evento.


Lobão é um dos raros políticos do grupo Sarney que transita fácil na região tocantina, onde o anti-sarneísmo é fortíssimo.


Em 2006 Jackson Lago teve quase 80% dos votos em Imperatriz. Madeira, aliado de Lago, ganhou com folga em 2008 o ex-prefeito Ildon Marques (PMDB).


Na eleição de 2010 o eleitorado da região tocantina será fundamental na definição do futuro governador do Maranhão.


Foto: Joedson Marcos Silva

sexta-feira, 3 de julho de 2009

TSE DEFINE DATAS DA ELEIÇÃO DE 2010; NO MARANHÃO, COMEÇAM AS ARTICULAÇÕES


O primeiro e segundo turno da eleição de 2010 serão, respectivamente, nos dias 3 e 31 de outubro. As convenções serão realizadas entre 10 e 30 de junho. As datas foram anunciadas pelo TSE e já começam a movimentar os partidos em todo o Brasil.

No Maranhão as prévias da campanha giram em torno da formação dos blocos partidários. No grupo Sarney a aliança caminha em torno do PMDB, com as prováveis candidaturas majoritárias da governadora Roseana Sarney e do ministro Edison Lobão. O PV, o DEM e o PTB, além de várias legendas menores, devem completar a coligação.

No grupo do ex-governador Jackson Lago (PDT) a coalizão dos partidos que formaram a Frente de Libertação em 2006 deve ser fatiada em duas frentinhas. A primeira composta pelo PSDB e PDT, com uma eventual candidatura do próprio Jackson Lago, terá como presidenciável o governador tucano José Serra.

A outra fatia será liderada pelo ex-governador José Reinaldo Tavares, do PSB, que pretende costurar uma aliança com o PT e o PC do B, tendo como candidato a governador o deputado federal comunista Flavio Dino. Nessa formatação, José Reinaldo e Bira do Pindaré (PT) seriam candidatos ao Senado.

O problema nesse cenário é a afinidade de José Reinaldo com os tucanos, o que dificultaria a consolidação de um palanque maranhense para a presidenciável Dilma Roussef (PT), preferida de Lula.

Um outro caminho seria uma aliança menor, a partir do núcleo PC do B/PT que disputou a Prefeitura em 2008 com a chapa Flavio Dino – Rodrigo Comerciário. Seria um palanque livre das interferências do PSDB.

Por enquanto, são apenas especulações. A foto, capturada no portal imirante, aponta uma aproximação de Flavio Dino com o grupo de José Reinaldo. Dino fez uma visita ao governador interino Marcelo Tavares, presidente da Assembléia Legislativa e sobrinho do ex-governador.

Quando as matracas e pandeirões começarem a tocar, em junho de 2010, período das convenções, muita toada vai soar no Maranhão.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

PT RECUA SOBRE O AFASTAMETO DE SARNEY

A palavra do presidente Lula falou mais alto na crise do Senado, levando o PT a rever sua posição sobre o pedido de afastamento provisório do presidente da Casa Jose Sarney (PMDB-AP).

Ontem à tarde o partido havia decidido pedir o afastamento temporário de Sarney, mas Lula centralizou os petistas em nome da aliança nacional com o PMDB.

CINECLUBE CASARÃO APRESENTA “OS CEM PASSOS”

Por Eduardo Julio
O Cineclube Casarão do Saber apresenta dia 6 (segunda-feira), às 19h, o filme “Os Cem Passos”, de Marco Tullio Giordana, com sessão aberta ao público. O Casarão do Saber fica localizado na Rua 14 de julho, n° 176, no Centro Histórico. O auditório é climatizado e possui 34 lugares. A entrada é gratuita.

Premiado em Veneza, São Paulo, Bruxelas e com indicações ao Oscar e ao Globo de Ouro, "Os Cem Passos" é uma produção italiana, de 2000, que conta a história verídica do jovem rebelde e idealista Peppino Impastato. Durante os anos 60 e 70, na pequena cidade siciliana de Cinisi, ele ousou desafiar a tradição mafiosa do lugar, lutando e discursando contra os esquemas viciados de corrupção e poder.

Sem apelar para cenas de violência, o diretor Marco Tullio Giordana consegue traduzir o clima de tensão do ambiente siciliano, por meio do discurso dos personagens, mantendo uma dinâmica envolvente até o final do longa. A trilha sonora e o desempenho do ator Luigi Lo Cascio, no papel de Impastato, é outro destaque.

“Este não é um filme sobre a máfia. É, sobretudo, um filme sobre a energia, a vontade de construir, a imaginação e a felicidade de um grupo de rapazes que ousaram olhar para o céu e desafiar o mundo na ilusão de mudá-lo. É sobre um conflito familiar, sobre o amor e a desilusão”. Assim o diretor Marco Tullio Giordana definiu “Os Cem Passos”.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

PT PEDE AFASTAMENTO, MAS SARNEY RECUSA

O senador Aluisio Mercadante (PT-SP) anunciou que o partido decidiu pedir o afastemento do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), por um período de 30 dias, até que as denúncias sejam investigadas.

Sarney não topa. Diz que vai conversar primeiro com o presidente Lula, que está em viagem ao exterior de vai retomar as atividades no Brasil amanhã.

O PT é a quinta legenda a pedir o afastamento de Sarney, seguindo as decisões do PSOL, PMDB, PSDB e DEM.