Compartilhe

quinta-feira, 4 de abril de 2013

SEBASTIÃO MADEIRA COTADO PARA VICE-GOVERNADOR NA CHAPA DA OLIGARQUIA SARNEY

FHC e Sarney: literatura de fachada. Papo sério é sobre aliança com o PSDB no Maranhão

A imagem acima pode não dizer muita coisa. Aparentemente trata de amenidades literárias: José Sarney (PMDB) articula uma cadeira para Fernando Henrique Cardoso (FHC) na Academia Brasileira de Letras (ABL).

Mas o prato principal da conversa é outro. O morubixaba maranhense está na verdade tratando de retomar a aliança com os tucanos no Maranhão, tendo o prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), candidato a vice-governador na chapa de Luis Fernando Silva (PMDB).

Madeira não diz que sim, nem que não, mas parece cada dia mais próximo de uma aliança eleitoral com Sarney.

PT MENOR, PSDB DENTRO

Em 2014 o PT será descartado na chapa majoritária da oligarquia Sarney. O petismo vai compor a aliança apenas para emprestar o tempo de propaganda eleitoral ao PMDB. Como recompensa, o atual vice-governador, Washington Oliveira (WO), vai ganhar uma sinecura no Tribunal de Contas do Estado (TCE).

No fim da carreira política, WO terá suas 30 moedas pelos serviços prestados à causa da traição das oposições.

A vaga de vice-governador deve ser entregue ao prefeito Madeira para atrair os votos da região tocantina, tradicional reduto anti-sarneísta, onde os candidatos de Sarney nunca chegaram a 20% dos votos.
Luis Fernando e Madeira: muito além da parceria institucional
O movimento de Sarney em Brasília é combinado com as aparições excessivas de Luis Fernando Silva na região tocantina, participando de reuniões, inaugurações de obras e solenidades diversas.

Somam-se a esses fatos as seguidas declarações positivas do prefeito Madeira sobre as parcerias com o governo Roseana Sarney.

Para ganhar de novo o governo do Maranhão, Sarney passou a borracha na Operação Lunnus, articulada pelo PSDB nacional, que liquidou a pré-candidatura de Roseana à Presidência da República em 2002.
Madeira é todo elogios a Roseana
Alianças entre Sarney e o PSDB não são novidade no Maranhão. Durante os dois mandatos presidenciais de FHC, Roseana era governadora do PFL, mas militava na trincheira dos tucanos.

À época, o presidente FHC foi convidado de honra para a inauguração do falacioso e famigerado Pólo de Confecções de Rosário – uma das tantas mentiras espalhadas feito praga no Maranhão.
Pólo de mentira  inaugurado por Roseana e FHC: aliança antiga com os tucanos
DESESPERO NO PALÁCIO DOS LEÕES

Há um certo desespero da oligarquia Sarney com a possibilidade da derrota para Flavio Dino (PCdoB) em 2014. Os sinais da ansiedade aparecem, por exemplo, nas movimentações da pré-campanha na região tocantina.

Nunca antes na História desse Maranhão o Palácio dos Leões fez tantos investimentos e marcou tanta presença de lideranças políticas na região tocantina.

Desprezada pelos governos Sarney, Imperatriz sempre deu as costas para os candidatos indicados pela oligarquia. Basta observar os números das últimas eleições, quando os candidatos oficiais não passam de 20% dos votos.

O Palácio dos Leões, sempre monitorado por pesquisas, já sabe que é quase impossível derrotar Flavio Dino nas regras normais do jogo eleitoral.

Vai ser preciso, portanto, disputar acirradamente cada pedaço do Maranhão, inclusive a região tocantina, sempre posta em segundo plano eleitoral pela oligarquia Sarney.

É isso que vem motivando, por exemplo, as exageradas aparições públicas do pré-candidato sarneísta Luis Fernando Silva em Imperatriz e nas cidades do entorno.

Luis Fernando já passou até na famosa “Banca do Chico”, termômetro do fofocal político de Imperatriz, na praça de Fátima.

ANTECEDENTES
Na  Banca do Chico, Luis Fernando desenvolto  no território anti-sarneísta de  Imperatriz
Desde a eleição de 2010 Luis Fernando opera politicamente em Imperatriz. Como fato emblemático, vale recordar a cooptação de nove dos 11 vereadores de Imperatriz para um inusitado apoio à candidatura de Roseana Sarney.

À época, Luis Fernando, então chefe da Casa Civil, foi à Câmara Municipal conversar com o vereador-presidente Hamilton Miranda e acertou o ingresso dos edis imperatrizenses na campanha da filha de Sarney.

Era o arrastão do 15 descendo as barrancas do rio Tocantins. Ficaram de fora, apenas, os vereadores Edmilson Sanches (PSDB) e Luis Gonçalves (PDT).

Madeira fez-se de mouco e deixou Miranda operar a Câmara no atacado.

CONSEQUENTES

A situação agora é bem mais fácil. O prefeito Madeira aparece nas fotos e concede entrevistas elogiando a governadora Roseana Sarney. Além disso, recebe constantemente o pré-candidato Luís Fernando nas agendas oficiais em Imperatriz.

O prefeito aproveita para queixar-se do candidato da oposição, Flavio Dino (PCdoB), que em 2012 preferiu Carlinhos Amorim (PDT) na disputa pela prefeitura, negando apoio à reeleição de Madeira.

Colégio eleitoral sempre desprezado pela oligarquia, Imperatriz e região passou a ser o lugar mais visitado e prestigiado na pré-campanha de 2014.

O Palácio dos Leões tem uma barreira a ultrapassar na região tocantina: mais de 80% da população rejeitam o sobrenome Sarney. Às vezes até com ódio.

Vai ser interessante acompanhar a tendência do eleitorado separatista (Maranhão do Sul) e anti-sarneísta na região tocantina, caso Luís Fernando alcance ou ultrapasse os 20% dos votos em Imperatriz.

Tem gente que paga pra ver!

6 comentários:

Anônimo disse...

Madeira como vice de Luis Fernando....pode ser, afinal, na política tupiniquim tudo é possível. Se esse cenário de fato ocorrer, creio eu, marcará o fim da carreira política do Madeira. Imperatriz saberá dar resposta aos oportunistas.

Anônimo disse...

Se ele conseguir 11% conseguirá muito.

Anônimo disse...

Ele vai por que está sendo obrigado a ir. Se ele não for, tem gente que vai tentar reabrir o caso do engenheiro José Henrique.

RcFA disse...

Só você pr fazer eu tomarconhecimento desses fatos políticos.Pra mim isto é muito bom.

Rachel disse...

Só você pra fazer eu ter conhecimento dessas maracutaias.

Pedrita Nunes disse...

Muito interessante sua reportagem,principalmente no que se refere ao PT. De fato,Wo afundou ainda mais o PT com essa aliança,e, não contetado seu ego,candidatou-se a prefeito,quando muitos petistas da zona rural esperavam dele mais apoio como vice.No entanto caro senhor,este "companheiro" não é nada companheiro,abandonou a base rural dos petistas da capital! Hoje tem tempo para sair por ai com seu candidato a Presidente do PT,Raimundo Monteiro,numa tentaiva desesperada para reelegê-lo,o que vai ser uma difícil tarefa,pois este, além de ter sido o pior entre todos,fez e está fazendo várias retaliações à filiados. Para chegar na frente dos outros candidatos,Raimundo monteiro planeja realizar as Plenárias no Diretório de Araioses,fato este que não condiz com o Estatuto do Partido. Intervenção se faz por motivos graves,não por vantagens eleitoreiras!