Compartilhe

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

SÃO LUÍS NA COPA DE VÁRZEA

Parece piada pornográfica contada em intervalo de jogo de futebol, mas discute-se a chance de São Luís funcionar como subsede da Copa do Mundo de 2014. Como!?

A cidade não tem um estádio decente. O Castelão, de responsabilidade do Governo do Estado, passa por uma reforma interminável e está fechado. O Nhozinho Santos, sob o gerenciamento da Prefeitura de São Luís, dispensa comentários.

O único estádio decente no Mararanhão é o Frei Epifânio da Abadia, em Imperatriz, reformado no governo Jackson Lago (PDT).

São Luís não é referência para nada em esporte. O ginásio Costa Rodrigues, no centro da cidade, foi demolido. O Castelinho é uma espelunca.

Esporte obrigatório aqui na ilha é rally, praticado diariamente pelos motoristas em manobras radicais para desviar dos buracos gigantes e dos esgotos estourados por todos os bairros.

A cidade é suja e fétida em todos os aspectos. Tanto o Castelão quanto o Costa Rodrigues, um fechado e outro demolido, são objeto de denúncias sobre um "esporte" muito praticado no Maranhão: a corrupção.

A Fifa jamais aprovaria o absurdo de São Luís virar subsede da Copa de 2014. Mas, como tudo no Maranhão é possível, vamos ver...

Aqui, por enquanto, só tem copa de várzea organizada com muito esforço, boa vontade e dedicação pelos entusiastas do futebol amador em campos improvisados na periferia da cidade.

2 comentários:

FRANCISCO ARAUJO disse...

Ed,
EXCELENTE TEXTO. Parabéns!
no Maranhão "se plantando tudo" rende muito. Esse campo é fértil...assim chegrá mais verba.,mais recursos etc.. A questão é essa... O caixa não pode parar.Construtoras,Agências de viagem etc... tudo que existe dentro da rede, da teia mandonista político-empresarial-familiar... tem que ganhar.
Só pode ser doença..nunca vi fome tamanha por dinheiro...Caso único na história... e supera os casos da ficção...Tio Patinhas não chega nem perto.
Além disso, temos um vice-presidente da CBF... maranhense , renomado empresário das comunicações. Ele deve ter peso dentyro e fora da entidade. A FIFA vai amar São Luís quando ver as imagens feitas pela Mirante de um desses helicópteros.
Imagina as ações sociais dos prefeitos do continente...mandando caravanas e caravanas de cidadãos para assisterem os jogos...ambulância já bastante para trazer gente para cá.. Uma gigante. Festa geral... O Maranhão melhorou a fórmula romana.. Aqui basta circo! Celebração da essência estética de todas as nossas misérias!

Ricardo disse...

Há tempos estudei as políticas públicas de esporte e lazer, num estudo de caso coletivo envolvendo a Prefeitura de São Luís e Governo do Estado do Maranhão. Um cataclisma de efeitos nocivos se fazem sobre estas oriundas de certos sujeitos quando a frente das pastas. Um pandemônio de más notícias se fazem presentes, problemas de ordem conceitual e de cunho operacional se fazem existir na "gestão das políticas públicas de esporte e lazer". Pior, tudo continua na mais completa sinergia, de corrupção, farsas e escândalos, num clima corrente e latente.
O Costa Rodrigues no centro da capital, que foi palco da própria constituição da história da cidade, foi destruído, abandonado. O Castelão funciona como uma válvula de escoamente de dinheiro público, o Nhozinho Santos, sobre esse não há qualquer adjetivo.
O aeroporto, permanece como uma mera pista de pouso e decolagem, que em nada lembra o adjetivo internacional.
Mas o melhor de tudo é que temos o Vice-Presidente da CBF, irmão da Governadora, que do esporte registra-se apenas as peladas da AABB e do campinho do futebol na zona rural. O que permanece, são promessas, vontades de um tempo, que a desesperança, o desespero e a farsa está conduzindo.
Ainda não vimos a Presidente, anunciar o responsável pela pasta do Esporte, desconfio que Sarney quer tudo, Minas e Energia, Turismo e Esporte.
Fiquemos atentos, porque nem tudo o que está morto, está enterrado.
Ricardo André
Mestre em Gestão Desportiva
Membro do PCdoB