Compartilhe

sábado, 25 de dezembro de 2010

“SEMPRE PT” É PAU PARA TODA OBRA


Sem arrodeios, o negócio do grupo “Sempre PT” ( http://www.jornalpequeno.com.br/blog/robertlobato/?p=14056) é o seguinte: buscar espaços no governo Roseana Sarney (PMDB) sob intermediação do vice-governador Washington Luiz Oliveira (PT).

Um dos objetivos dos sempristas é emplacar Nonato Chocolate (PT) na Secretaria de Igualdade Racial. Chocolate formou-se nas trincheiras radicais-esquerdistas do PT, onde aprendeu a insultar e jogar pedras em qualquer coisa parecida com Sarney.

Em 2010, candidato a deputado federal, Chocolate fez dobradinha com Raimundo Cutrim (DEM) para deputado estadual e tirou fotos com os candidatos ao Senado Edison Lobão (PMDB) e Roberto Rocha (PSDB).

Passada a eleição, figura como um dos líderes do “Sempre PT”, o novo coletivo frito no óleo do pragmatismo. Diz o texto de apresentação: “hoje o PT está no governo de forma institucional através do vice-governador Washington Luiz, e não tem sentido o partido se recusar a enfrentar essa realidade que, diga-se de passagem, conta com a chancela do diretório nacional, do presidente Lula e da presidenta eleita Dilma Rousseff.”

O nome de batismo carrega o sentido da coisa. A palavra “sempre” não veio à toa. Significa uma disposição permanente para fazer alianças e acordos a gosto dos interessados.

Não se admire, caro(a) leitor(a), se em 2012 e 2014 o “Sempre PT” mudar de lado de novo, apoiando a oposição. É pau para toda obra e não surpreendeu ningúem. Não há qualquer novidade.

Apenas juntaram vários pedaços do PT e serviram o prato em um jantar ao vice-governador Washington Oliveira, operador da aliança com o grupo Sarney no Maranhão.

DELATOR E DELATADO

Um dos signatários do semprismo é um assessor tucano do ainda deputado federal Roberto Rocha (PSDB). Ele ficou famoso em meados de 2005, delatando os próprios companheiros do PT, quando estourou o escândalo do mensalão.

Em 2005, com o governo Lula caindo em desgraça, o assessor tucano e ex-tesoureiro do PT teve seus cinco minutos de fama na TV Mirante, no jornal O Estado do Maranhão, na Folha de São Paulo e na Internet para denunciar o PT do Maranhão num suposto esquema de caixa 2 (veja imagem acima e clique para ler a matéria).

Após as denúncias, o PT virou estrela na sede da Polícia Federal, onde vários dirigentes foram depor como se fossem bandidos. Segundo as acusações do ex-tesoureiro, o esquema no Maranhão era comandado por Washington Luiz Oliveira, uma espécie de quadrilheiro vermelho consorciado à máfia da direção nacional do PT.

Depois de entregar os próprios companheiros, o delator escreveu um artigo no qual anunciava sua despedida do partido de Lula. O texto começava assim: “O PT caducou. Com apenas vinte cinco anos, caducou. Não consegue discernir o que quer, por não saber mais o que é. Enfim, está com o mal de Alzheimer.”

E prosseguia:

“O PT se transformou numa coisa privada da mais reacionária possível. Palavras de ordem sagradas de ontem, hoje são tratadas como heresia pela cúpula stalinizada, seja no diretório estadual, seja no nacional.

Sobre hipocrisia no PT:

“Saio porque cansei de tanta desfaçatez, dos discursos hipócritas de um partido que faz pior do que o governo anterior e mesmo assim ainda tem o cinismo de afirmar que está mudando o país.

Demonizando Lula:

“...costumávamos escutar com alegria e emoção as palavras que saiam daquela voz rouca (Lula), cujo dono chegou a afirmar que preferiria a morte a chegar na presidência e fazer tudo igual ao seu antecessor.

“Talvez Deus só não o castigou severamente pelo fato de observar que o cara (Lula) realmente não está fazendo o mesmo: mas, pior”

Ao analisar as mudanças no partido, vaticinou:

“me convenceram de que o PT vai passar pra história como a maior mentira política de todos os tempos do Brasil.”

Depois desta memorável obra, o delator foi abrigar-se em uma assessoria do deputado federal Roberto Rocha (PSDB), militando no ninho anti-petista.

Tempo vai tempo vem, o governo Lula se recupera e começa a dar certo. O que fez o delator? Refiliou-se ao PT e permaneceu na sombra do PSDB, “sempre” à espreita de um dos lados ganhar.

Com a vitória do grupo Sarney, ajudado por Roberto Rocha, que colaborou na derrota de José Reinaldo (PSB) na disputa pelo Senado, começa a haver uma reaproximação entre sarneístas e tucanos, com a participação da metade do PT, militante no arrastão do vice-governador Washington Oliveira.

O “Sempre PT” está presente no arrastão do Oliveira. Olhe aí o lero-lero no final do texto: “Esse coletivo se propõe a contribuir com o conjunto do PT de forma solidária, democrática e autônoma. Não será um grupo fechado e nem se negará a discutir com quaisquer forças políticas interna que, igualmente, desejam escrever uma nova página na história do PT maranhense.”

E veja como ficam bem o delator e o delatado (primeiro e terceiro na foto) confraternizando-se neste final de 2010. Esse PT...

5 comentários:

FRANCISCO ARAUJO disse...

Caro Ed,
olha.....essa foto...com essa mandala ao fundo... Muito dez.. Haja estética e estilo...
Deu uma áurea mística...supra-humana...
Em círculos... pode ser o eterno retorno!
Diferença dos mortais (inocentes úteis, ingênuos, idealistas etc.) e dos "incomuns"!
Salve a devoção...

Ricardo disse...

Caro companheiro Ed Wilson, estes são o que sempre foram, vendilhões!
Não me enganaram/enganavam/enganam, desde os tempos de UFMA os observei, sempre desconfiei de que eram a expressão do declínio do homem público, a materialização do que conhecemos por crise do ofício político tradicional. Estão colocando em evidência a última parte de uma trágica novela, estes são os últimos responsáveis pela venda dos preceitos, princípios, ideologia e história da esquerda no Maranhão. Fica mais fácil identificar de maneira visual estas cobras, lagartos que no vacilo, descuido aproveitam para envenenar e fazer de suas vítimas mortos-vivos. Lembro do pós-scriptum quando da morte de Milton Santos, que dizia que na vida dele tinha conhecido dois tipos de seres. Um primeiro grupo que anda de cabeça erguida, de peito ao ar, de olhos para frente. Outro que mantinham a cabeça baixa, olhando para o chão, não andavam, se arrastavam. Entre os primeiros os homens de luta, entre os segundos, cobras, sapos e lagartos, porque não andavam, se arrastavam. Estes últimos estão todos expostos na foto da matéria. Que a honra dos homens e mulheres que lutam, tenham a sensatez de expulsar esses vendilhões da Agremiação Político Partidária a que conhecemos e aprendemos a chamar de Partido dos Trabalhadores. Estes da foto fazem parte do partido dos vendidos.

PAULOMATTOS disse...

O mundo petista e cheio de peças hilariantes algumas buscam ironicamente desculpas para aparecer na mídia local e até mesmo nacional – mensalão, defesa de aborto, terrorismo, dinheiro na cueca, Erionaldson nas paginas policiais, quem no mundo petista não foi aliado de Washington Macaxeira, ai mesmo até o próprio Ed Wilson, jornalista de primeira linha do mundo Macaxeira.
É como venho dizendo ao Roberto Murad Rocha Lobato, que esta nova forma de buscar uma boquinha no “melhor governo de minha vida” segundo a Filha do Velho mafioso, inventam uma fachada denominada “ $€MPR€ PT.
O PT é o mesmo de sempre criado no vácuo dos Partidos Comunista – juntou-se ao seu redor tudo de mais podre – padres, sindicalista, estudantes profissionais, marilena Chauí, terrorrista, abortista e tantos outros a nosso estado sofre com as políticas lulista / Sarney e agora com a terrorista e defensora do aborto Dilma. Que país é esse!!!!!!

Anônimo disse...

Essa é a realidade dos oportunistas que acham que engenam os outros...

Sempre foram e continuarão sendo fiéis devotos e admiradores do velho Sarney... Todos querem ser iguais a ele... Principalmente o Bob Rocha, o Macaxeira...

Mas é bonito ver esses oportunistas mostrando a cara... E não tem nem vergonha de dizerem: "esqueçam o que escrevi".

Rafael Scutti - UFMA

Novarck disse...

Que cara de aço este tal Lobato - delator (entregou seus colegas de partido no caso mensalão), traidor (assessor de um tucano) e esquecido (não lembra do que falou). Lembre a este menino uma coisa o traidor não tem a confiança de ninguém, nem de quem pagou para trair, nem de quem foi traído.