Compartilhe

sexta-feira, 11 de julho de 2014

A UFMA E AS ELEIÇÕES 2014: HORA DO DEBATE

Depois de abrir as portas para as convenções do PT e do PMDB, partidos da base de José Sarney, a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) precisa estender a oportunidade de utilização do campus a todos os candidatos ao governo.

A UFMA tem todas as condições de realizar o maior e mais participativo debate, com iguais condições a todas as candidaturas, amplamente divulgado e transmitido pela rádio Universidade FM.

Passadas as convenções, chegou o momento de conhecer as propostas dos candidatos. A UFMA pode cumprir um papel fundamental no processo de diálogo sobre os programas de governo dos partidos e coligações que disputam o governo do Maranhão.

O debate será uma ótima oportunidade para mobilizar a comunidade universitária em um momento de fundamental importância para a cidadania - a eleição.

Sugerimos a realização do debate em dois momentos.

Primeiro, sabatina individual dos candidatos, feita por uma comissão constituída de pesquisadores, técnicos administrativos e estudantes da UFMA, além de representantes dos movimentos sociais que atuam na formulação de políticas públicas.

Segundo, o debate face a face, confrontando os candidatos e seus programas de governo, suas propostas, ações imediatas, de médio e longo prazo para enfrentar os principais problemas do Maranhão.

Os programas de governo, registrados no TRE, devem ser amplamente divulgados para que toda a comunidade universitária e a população possa ler e acompanhar a sabatina e o debate.

A UFMA desenvolve pesquisas em diversas áreas, mas há pouco diálogo entre o conhecimento científico e os projetos de desenvolvimento do Maranhão.

Geralmente, nos processos eleitorais, a Universidade passa ao largo das questões centrais e decisivas que pautam o Maranhão, estado marcado por graves indicadores sociais e profundos níveis de desigualdade econômica.

Nas eleições, os programas de governo costumam ficar em segundo ou terceiro plano. A maioria dos partidos prioriza a costura dos acordos e coligações. Terminada a votação, o eleito divide os cargos entre os financiadores e apoiadores. E o Maranhão segue igual. Ou pior. Tem sido assim desde antes de Vitorino Freire, quando nem havia Universidade.

É chegado o momento de a UFMA levantar a bandeira do debate entre as candidaturas ao governo.

As agências de fomento, os pesquisadores, a iniciativa privada, os movimentos sociais e o governo precisam fazer um pacto para a elaboração de um plano diretor para o desenvolvimento do Maranhão.

Debater os planos de governo é o primeiro passo de uma caminhada que coloque a ciência e a tecnologia a serviço do desenvolvimento do nosso estado.

É inadmissível que o Maranhão ainda enfrente problemas como a oferta de água encanada e excesso de esgoto a céu aberto, cenários da barbárie.

A UFMA precisa pautar a eleição de governador, dando oportunidade a todos os candidatos ao governo do Maranhão, debatendo propostas e projetos, com ampla divulgação e participação popular.

2 comentários:

DE-PROPOSITO disse...

Olá.
Só dizer que passei por aqui.
E envio saudações de PORTUGAL.

Manuel

Maria de Fatima Felix Rosar disse...

Excelente proposta do Prof. Ed Wilson.
Não se pode perder essa oportunidade de debater propostas, num contexto em que se tem a mudança como insígnia de candidatos
que pretendem realizar novos projetos de desenvolvimento para o Maranhão.
Oxalá esse debate ocorra de forma democrática, com a participação de todos os candidatos, sem discriminação de nenhum partido.
Maaria de Fatima Felix Rosar