Compartilhe

terça-feira, 20 de agosto de 2013

ELIZIANE GAMA NA ERA DA INCERTEZA

A dúvida, a falta de um posicionamento claro, a ausência de uma definição começam a fazer parte do conceito político da deputada estadual Eliziane Gama (PPS).

Sem tomar posição sobre a disputa eleitoral de 2014, a exemplo do que fez em 2012, a deputada começa a construir o conceito negativo de político sem lado, daquele tipo que está sempre em cima do muro, esperando a melhor oportunidade.

Não quero dizer, com isso, que Gama tenha de registrar em cartório uma declaração de apoio a Flávio Dino (PCdoB), Luis Fernando (PMDB) ou ao candidato dos partidos de esquerda - PSOL, PSTU ou PCB.

Até porque ela anuncia que o PPS tem projeto para 2014 e ela será candidata a governadora.

Mas, o problema de Eliziane é a incerteza sobre o futuro. Caso não chegue ao segundo turno, quem ela vai apoiar? O candidato da oligarquia Sarney (Luis Fernando Silva) ou o nome da oposição?

Eliziane não pode nem deve repetir o erro de 2012, quando fez uma ótima campanha para prefeita de São Luis, mas manteve-se "neutra" no segundo turno, frustrando seus admiradores e eleitores.

A suposta "neutralidade" de Eliziane Gama em 2012 pode até levar o eleitor a pensar que ela estava favorecendo o prefeito e candidato à reeleição João Castelo (PSDB).

Eliziane Gama tem todo direito de ser candidata a governadora. Acho até que a candidatura dela vai dar uma qualidade especial à disputa e colocar ao eleitorado um ingrediente a mais diante da polaridade entre Flávio Dino e Luis Fernando Silva.

Porém, a "neutralidade" só prejudica o debate. O Maranhão segue dividido. Ou se está com a oligarquia Sarney ou contra eles. Eliziane Gama não pode omitir do eleitor sua posição. Essa e uma questão ética, pedagógica, ideológica e, sobretudo, política.

A população do Maranhão não merece ser enganada com supostas posições de neutralidade que beiram o oportunismo.

Andar por cima do muro pode ser o caminho mais perigoso. Basta ver as casas e condomínios do Maranhão, todas com cercas elétricas ou cacos de vidro sobre os muros, para se proteger dos ladrões.

O muro, Eliziane, é perigoso! E você pode se ferir feio, deixando uma cicatriz para sempre na sua imagem política.

3 comentários:

Fernando Pereira disse...

No cenário politico do Maranhão, tem que se unir o DISCURSO com a PRÁTICA, não adianta ficar criticando o Grupo Sarney antes das Eleições e na hora "FAZER O JOGO DA OLIGARQUIA" como fez o Roberto Rocha e Vidigal na eleição passada quando se lançaram candidatos ao Senado para evitar a vitoria de Zé Reinaldo. Nas Eleições de 2014 só tem um caminho ouas Oposições se UNEM em torno do Flavio Dino ou vão PERDER de novo.
Quem não estiver com Flavio É LARANJA de SARNEY.

Anônimo disse...

Essa de muro de cerca eletrica nao colar, para ilustracao da duvida!!! Mas definir um projeto politico numa conjutura de majoritaria a nivel de estado, há mais de um ano da eleicao tendo trabalho um trabalho parlamentar como base! nao é duvida, nao é incerteza, é uma situacao nova que surpreende todos nós!!!! Parabens dep eliziane e nao seda as pressões oligarquicas e comunistas!!!

GERARDE disse...

NA ELEIÇÃO PASSADA COMENTEI QUE ELIZIANE GAMA NÃO IA A LUGAR NENHUM COM ESSA INDECISÃO. TEMOS QUE TER DECENCIA E TER LADO NA POLÍTICA.