Compartilhe

quinta-feira, 7 de abril de 2016

VELHAS ELITES DISPUTAM O COFRE DA PREFEITURA DE SÃO LUÍS

Como nossos pais: Holanda Jr e Roberto Rocha reproduzem os poderes da burguesia no Maranhão
Quando olhamos para o abandono de São Luís, vemos o retrato de um subproduto sarneísta pendurado na Prefeitura. 

Explica-se: o oligarca José Sarney, ao longo de 50 anos de poder no Maranhão, gerou vários subprodutos representativos do clientelismo, fisiologismo e patrimonialismo.

Eles estão personalizados em ex-governadores e seus herdeiros, dois deles diretamente envolvidos na disputa da Prefeitura em 2016.

O prefeito Edivaldo Holanda Junior (PDT) é filho do deputado estadual Edivaldo Holanda (PTC), que fora chefe da Casa Civil do ex-governador Luiz Rocha (1983 a 1986).

Edivaldo Junior é candidato à reeleição com apoio do governador Flávio Dino (PCdoB).

Luiz Rocha é pai do senador Roberto Rocha (PSB). Este, por sua vez, pretende transformar o filho-vereador Roberto Rocha Junior (PSB) em prefeito de São Luís.

Detalhe: Antes de ser senador, Roberto Rocha foi eleito vice-prefeito na chapa de Edivaldo Junior, em 2012.

As famílias Holanda & Rocha, sócias em 2012, podem se separar em 2016, mas sempre caminham juntas nos interesses dos privilegiados na administração pública.

Esse resumo é suficiente para explicar porque São Luís está suja, esburacada e destruída, com um transporte público desumano, sem calçadas e nem arborização. A razão é simples: a cidade é um patrimônio das elites totalmente voltadas para seus próprios interesses.

Elas representam uma ilha de poder na cidade, desprezando o interesse coletivo.

São ungidos por laços consanguíneos, compondo o quadro mais retrógrado de um modelo feudal no século XXI.

São Luís decadente é o retrato dessa gente fina que joga no lixo todo o resto da cidade.

3 comentários:

Anônimo disse...

E São Luis sempre atrasada... nossa sina é dura por demais!

Josemar Pinheiro disse...

Falou e disse Ed Wilson para o registro histórico do que ocorre aqui e a nível nacional (na Câmara dos Deputados), onde os Fufuca e Fufuquinha são retratos acabados do Maranhão de ontem, hoje e sempre, apesar de todos os avanços, continuamos no mesmo patamar político, de degradação, antiético e anti-cidadão. Josemar Pinheiro

Ed Wilson Ferreira Araújo disse...

Sempre na esperança de que algum dia melhore algo meu caro Josemar Pinheiro, mas é difícil.